Identificando o Comportamento Imaturo

Hoje: 06-10-2022

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

Sobre homens e mulheres inseridos no governo, a imprensa publica seus atos, que mostram quanto imaturos, ignorantes e irresponsáveis muitos deles são. Porém, a imaturidade das pessoas comuns, ninguém a vai nos relatar. Precisamos observá-las para descobrir essa característica em seus comportamentos. O caminho mais curto para descobrir o que caracteriza a imaturidade nelas é a identificação do seu “script” de vida.

Não vou falar de como se chega a ter scripts (os papéis que vivemos na vida) nem de como se livrar deles, mas somente apontá-los como evidências de imaturidade, porque são causas de o indivíduo se comportar de modo irracional e antissocial. Um bom exemplo é o script do playboy, descrito por Claude Steiner em seu livro Os papéis que vivemos na vida (Editora Arte Nova S.A., Rio de Janeiro, 1976. p.193-1941, tradução de George Schlessinger). Identificar esse script é fácil, porque ele é autopromocional, evidente para todos, e quem o vive está consciente dele, só não tem consciência do que ele acarretará para sua vida, e removê-lo dependerá de técnicas da psicologia.

Segundo Steiner (op. cit.),

“O Playboy passa a vida em busca da mulher perfeita, que não existe. O Playboy é um homem que se tornou vítima da divulgação do retrato da mulher ideal. Os meios de propaganda usam o corpo feminino para vender bens de consumo, e ele os compra. Chega a acreditar na realidade das mulheres que vê nas revistas, e as valoriza mais do que as mulheres que encontra em sua vida diária. Sua percepção das pessoas torna-se tão bidimensional quanto as folhas impressas ou a tela do cinema, e consequentemente a sua resposta às mulheres é totalmente superficial, totalmente baseada na aparência exterior. Ele nunca está satisfeito com seu par porque joga ‘Defeito’. Ela não representa a imagem, e, portanto, ele passa de uma mulher a outra, nunca achando o que procura e nunca enxergando o que a mulher que encontra tem para oferecer, porque isso não aparece nos anúncios. Quando descobre uma mulher que corresponde à sua fantasia, ele a coloca a seu lado num Cadillac ou Corvette, e a exibe aos colegas Playboys e Playgirls. Tem vergonha de ser visto com mulheres ‘feias’ e nunca sai com elas em público, embora possa gostar delas e passar momentos com elas, às escondidas. Suas parceiras são, ou mulheres de plástico ou belezas decadentes (op. cit. p. 174 e 178). Com mulheres de plástico ele tem casos breves, que terminam com ele abandonando-as ao descobrir que são ‘falsificadas’. Com belezas decadentes ele tem relações abortivas, que terminam com ele sendo rechaçado.

Ocasionalmente encontra uma Bruxa de Guerrilhas que lhe causa grande dano (talvez ela lance sobre ele alguma maldição tornando-o ‘impotente’). Pelo fato de os meios de propaganda cuidadosamente evitarem retratar mulheres zangadas ou exigentes, ele fica intrigado e ferido com os ataques e exigências dela. Gasta tremenda quantidade de energia em busca de afagos das mulheres que o atraem. Trabalha estritamente com o propósito de ganhar dinheiro suficiente para poder se dar ao luxo de ter uma mulher de plástico ou uma beleza decadente, com quem passa o resto do tempo livre. No final não ganha nada com seu trabalho, a não ser um bocado de mercadoria de segunda mão, e grande quantidade de sentimento de culpa, além de uma lista (longa ou curta) de mulheres com as quais manteve relações.”

Outras formas de imaturidade denunciada pelos scripts podem ser encontradas nos livros e sites de psicologia dedicados a esse tema.

Veja, por favor, as páginas vinculadas: “Caminho da Maturidade Social“, “Maturidade e Imaturidade na Prática“, “Educação Não Basta“, “O Mito do QI“, “Os Generais de Hitler” e “Dificuldades da Psicanálise

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 07-02-2022.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – Identificando o comportamento imaturo. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 2022.