COBRA PAGES
e seus objetivos
 

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Filosofia da Educação - Teatro Pedagógico - Higiene - Boas Maneiras e Etiqueta - Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO - ÍNDICE

 

PMF-perguntas
mais freqüentes


Quem somos

 

Boa Educação no Trânsito: o que você pensa da FAIXA DE PEDESTRES? Para saber mais clique AQUI.

 
 

NOVIDADES DO SITE

O CHÁ

Parte - I

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra

Parte I - Parte II

Fig. 1 - bule de chá

O chá é um evento social, que tem como características o seu horário e o consumo do chá e de bebidas não alcoólicas, servidas junto com alimentos leves. O chá íntimo foi um hábito muito cultivado em sociedade, quando as mulheres não trabalhavam fora. Esta modalidade de recepção adquiriu, por isso, características mais apreciadas pelas senhoras. Das formas de recepção, é a que tem maior vínculo com a mulher. Os coqueteis passaram a ser mais apreciados depois da entrada das mulheres no círculo dos negócios. Permitem que sejam servidas bebidas alcoólicas, mais ao gosto dos homens, e a mulher será uma presença distinta se acompanhada e bebe com moderação, ou limita-se ao consumo de coqueteis suaves ou não alcoólicos.

Poderiam ser distinguidos o chá íntimo, reunindo um pequeno número de amigos; o chá informal, para um número maior de convidados, com propósito apenas recreativo e de confraternização; e o chá formal, festivo, comemorativo ou em homenagem a uma mulher. Em qualquer dessas modalidades, o chá é tradicionalmente realizado a partir do meio da tarde, e termina ao por do sol, antes da hora em que será necessária a iluminação artificial. As duas primeiras horas do anoitecer, quando já é necessário acender as luzes, são as horas próprias para os Coquetéis, não mais para o Chá.

Locais e modos de servir.

  • O Chá íntimo pode ser servido na mesa da sala de jantar e também – utilizando-se o carrinho de chá e com a ajuda da empregada –, na sala de estar, na varanda da casa, em uma pérgula ou caramanchão no jardim. A própria anfitriã enche as chávenas e as passa aos convidados mais próximos dela, e estes as repassam às demais. A própria anfitriã lhes apresenta pequenas travessas com os salgadinhos para se servirem.

  • O chá informal e o formal são mais bem servidos em mesinhas, em um salão aberto e claro, ou em uma varanda, ou no gramado do jardim amplo, fora da visão dos transeuntes de uma rua pública. A razão é o chá ser um "suador", ainda mais eficaz que o café e o chocolate quentes. Por isso, é bastante favorável ao conforto dos participantes que seja servido em local bem ventilado. Em uma grande recepção  também são armadas barracas geralmente brancas ou beges, para abrigar o bufê .

  • O Chá formal é um evento que requer ajuda profissional.

Para o chá informal com muitas pessoas, monta-se uma mesa larga que funciona como um bufê (Fig. 2) semelhante ao de uma recepção de casamento. Mesas menores, geralmente desmontáveis ou dobráveis, são dispostas para os convidados tomarem lugar. Diferente do coquetel, o chá não pode dispensar mesinhas, a menos que os convidados sejam poucos e estejam próximos do carrinho de chá ou de uma mesa de centro que tenha os comestíveis e as bebidas. Seria um malabarismo arriscado tentar equilibrar nas mãos a xícara e o pires de uma bebida quente, com o guardanapo, a colherinha e um sanduíche ou uma fatia de bolo na beira do pires.

O número de assentos em cada mesinha deve permitir que seus ocupantes fiquem à vontade, com espaço para os utensílios de que vão se servir. Os convidados ocupam as mesinhas e cada um se dirige ao bufê onde pega o prato com um guardanapo, seleciona e coloca no prato o que deseja comer, passa manteiga, patê ou mel previamente no que desejar, e serve-se da bebida que preferir.
Ao servir-se da bebida quente, o convidado coloca primeiro o quanto deseja do chá, de café ou de chocolate, depois completa com o leite, se for o caso. Observa-se, naturalmente, uma certa ordem de servir, para que ninguém faça seu caminho na contramão dos demais.

Quando o número de convidados é relativamente grande, cada pessoa, depois de se servir, traz para a mesinha em que estará sentada o pratinho com os comestíveis que escolheu e sua xícara cheia. Pode buscar a companhia que lhe aprouver, se não foram antes designados os lugares para cada convidado. Mesas menores, geralmente desmontáveis ou dobráveis, são dispostas para os convidados tomarem lugar. O número de assentos em cada mesinha deve permitir que fiquem à vontade, com espaço para os utensílios de que vão se servir.

O fato de que a promoção do chá foi originalmente da mulher se reflete até no servir: garçonetes uniformizadas são preferidas a garçons. Isto não quer dizer que o Chá seja uma recepção só para a mulher, porém é ela quem convida. Convida amigas, casais e homens individualmente, estes quando se trata de pessoa pública que deseje receber em seu círculo de amizade. Pela liberdade que tem uma convidada de comparecer a um Chá sem o seu marido, este pode enviar suas desculpas e agradecer o convite se não deseja participar. Devido a suas peculiaridades, um Chá não se presta para recepção de casamento, exceto se há restrição ao uso de bebida alcoólica da parte dos anfitriões e convidados, e são descartada

Guarnição da Mesa do bufê.

Enquanto o carrinho de chá (Fig. 2)é a base para o chá íntimo, para os chás formais e informais a base é o bufê. A mesa utilizada para este fim deve ser coberta por uma toalha ampla, de modo a pender em cada borda porém mantendo-se as pontas a no mínimo uns 20 cm do chão. A toalha da mesa de chá é uma peça mais delicada que as toalhas para jantar. Nas recepções luxuosas é preferido o linho branco bordado e com rendas. Nos chás íntimos servidos em  mesa, a toalha pode ser de cor, lisa ou em xadrez de estilo inglês. Não se dá nó nas pontas da toalha, em cada canto da mesa.

Existe grande variedade de jogos de porcelana para chá e café, e de bandejas. Os jogos são em porcelana fina e a baixela tradicionalmente em prata, que deve ser bem polida. No chá íntimo, o serviço pode ser em outros materiais, mas o design e as cores das peças precisam ser de bom gosto.

Fig. 2

As bandejas do chá e do café devem brilhar e não são cobertas por toalhinhas nem guardanapo. O bule de chá (Fig. 1), as jarras de refrescos, os copos; tudo deve ser trazido e mantido na bandeja sobre a mesa do bufê, e não em um carrinho de chá (Este é para o chá íntimo). Somente os pratos e talheres são colocados sobre a toalha. Uma bandeja de luxo é de prata maciça, mas pode ser utilizado qualquer tipo, mesmo uma bandeja esmaltada de agradável aspecto estético.

As vasilhas contendo as bebidas quentes seriam preferencialmente aquelas equipadas com um pequeno fogareiro, para manter a temperatura ideal das bebidas.

O que contem a bandeja de chá:

  • Se o chá não foi previamente coado na cozinha, é necessário um coador e um recipiente para colocar as folhas de chá.

  • Um bule com a infusão do chá.

  • Também um bule de água deve ser mantida bem quente, para os que gostam de diluir o chá ou o café.

  • Uma tigela de torrões de açúcar, com pinças, ou um açucareiro com colher (deve haver também um substituto do açúcar, de baixa caloria).

  • Um pequeno pires com fatias de limão e um garfo pequeno.

O que contem a bandeja do café::

Na extremidade da mesa oposta à bandeja de chá, fica a bandeja de café. Contem:

  • Uma cafeteira com o café quente.

  • Uma leiteira com chocolate quente

  • Um leiteira com leite quente.

  • Tijelinha de torrões de açúcar ou açucareiro

Fora das bandejas.

 
 

Fig. 3

Ficam diretamente sobre a toalha do bufê as chávenas para o chá, as xícaras para o café, os pires e as colherinhas de chá e de café, os pratinhos de sobremesa; colheres, garfos e faquinhas, além das bandejas com os comestíveis. Os guardanapos dobrados, geralmente brancos, são colocados em pequenas pilhas, ou um guardanapo inserido sobre cada prato da coluna de pratos de sobremesa, até uma altura que não comprometa o equilíbrio da pilha. Além desses itens, são deixadas sobre o bufê as bandejas de chá e café (com seu conteúdo já referido) e próximas delas as jarras de suco e os copos; circundando o arranjo de flores, as travessas com diferentes comestíveis (biscoitos, petit fours, sanduíches, etc), mais os depósitos de manteiga e geléia, e pratinhos com rodelas de limão.

A chávena para o chá, 3 na Fig. 3, difere da xícara: é mais rasa e mais larga, o que significa mais espaço para o infusor ou para o saquinho de chá, ou para o coador. As xícaras para café e chocolate, 1, têm lado vertical. Xícaras mistas, para chá e café, 4, têm o lado com uma inclinação mediana, e boca mais fechada que a chávena. A menor é a demi-tasse ou xícara de cafezinho, 2. No lado direito a figura mostra o pires com a reentrância circular que acomoda o fundo da xícara, e que existe para todos os modelos como segurança contra deslizamento.

O bule com a infusão do chá – e outro com água para os que gostam de diluir o chá ou o café – devem ser mantidos bem quentes, e por isso serão preferencialmente do tipo equipado com um pequeno fogareiro, para manter a temperatura das bebidas. Se o chá não foi previamente coado na cozinha, é necessário um coador – existe uma grande variedade de modelos – e um recipiente para colocar as folhas do chá coado. 

A Fig. 4 mostra a disposição, no bufê, da decoração (1) da bandeja do chácom o bule de chá, leiteira, açucareiro e saquinhos de chá (2); da bandeja do café com cafeteira, leiteira e açucareiro (3); das cestas de pães de forma (4); travessas de comestíveis (sanduíches, pastéis, canapés, etc.) (5); jarras de refrescos (6); manteigueiras (7); chávenas de chá (8); xícaras de café (9); copos para refrescos (10); pratinhos (11); pegadores e guardanapos (12); e talheres (13).

 

Fig. 4

Comestíveis.

Usualmente os comestíveis são bolos, o tradicional pãozinho miúdo francês, com manteiga; queijo cremoso biscoitos creme-cracker, biscoitos de aveia e mel, torradas com marmelada, geléia de laranja; sanduíches variados de patê de foie gras, de requeijão ou de maionese, canapés de caviar. O sanduíche multicor feito com pão de forma laminado com camadas de recheio em cores variadas, além de ser muito saboroso, também enfeita o bufê.

Sanduíches nunca têm a casca do pão de forma, nem são servidos como fatias inteiras, mas cortados em “x”. Também não podem ter excesso de manteiga ou de maionese. Passa-se a manteiga nas fatias e coloca-se o recheio. Em seguida é cortada a casca nos quadro lados das fatias, e estas, por sua vez, cortadas em quatro pequenas porções.

Modos de fazer.

Chá em saquinhos, assim como o pequeno infusor esférico de metal, somente são práticos para o chá íntimo e o informal com um número pequeno de convidados.

Quatro colheres de sobremesa de folhas trituradas de chá mate (meia de colher de sobremesa para cada chávena a ser servida), deixadas em infusão abafada em um litro de água quente (logo após a fervura) por cinco minutos, dão um bom chá. Ao cabo desse tempo mexe-se o líquido, e a infusão pode ser coada, e passada para o bule de servir. Se a água derramada sobre as folhas não estiver fervendo, é provável que a bebida fique fria e sem sabor. A infusão pode ser feita na própria chaleira em que está a água fervida.

A quantidade de folhas moídas por litro deve ser mantida todas as vezes que novas quantidades forem preparadas. O bule deve ser previamente aquecido com um banho interno de água quente da torneira ou da chaleira.

Preparar o chá fora da cozinha, sobre a mesa do bufê exige várias providências extras, alguns utensílios a mais e muito cuidado. Seria necessário manter uma chaleira de água fervente no bufê, sobre um fogareiro a álcool, coisa que faz pensar em acidentes. Também a densidade do chá irá variar, tornando-se mais forte se as folhas permanecem em infusão no bule. A certa altura será necessário adicionar um pouco de água quente à infusão, para diluí-la e trazê-la novamente ao ponto.

O procedimento mais prático é levar para o bufê o chá já pronto e coado no bule, o que dispensará o complicado manuseio de infusores, coadores e restos de folhas e de saquinhos usados.

Enquanto o chá é preparado na cozinha, o bule, as chávenas e pires podem ser aquecidos na água da torneira de água quente, enxutos e colocados aquecidos na mesa, para que o chá servido fique quente por mais tempo.

 Modo de fazer o café.

O café, devido ao seu efeito fortemente estimulante, não é bebida que combine com o chá, e está presente na recepção para aqueles que não conseguem dispensá-lo. Veja na. Se desejar página O Café como prepará-lo e servi-lo.

Ajuda à anfitriã

Ao se decidir a promover um chá informal com grande número de convidados, a anfitriã deveria selecionar duas amigas que tivessem maneiras gentis, e boa vontade para colaborar, para que a ajudem a cuidar dos convidados e servi-los junto ao bufê, caso não tenha empregados. o chá será servido pela amiga. Ela enche ¾ da chávena e pergunta quantos torrões ou colherinhas de açúcar a convidada deseja, e em seguida se quer adicionar leite ou quantas rodelas de limão. Deve lembrar à pessoa que essas duas coisas não combinam, limão e leite, pois a acidez do primeiro transformara o segundo em coalhada estragando inteiramente o chá. Se a convidada repete o chá, a rodela já servida é tirada da chávena e depositada no pratinho, tigela ou vasilha de descarte, e nova rodela adicionada ao chá em sua chávena. A auxiliar não deve permanecer mais que meia hora junto ao bufê. Após esse prazo, algum convidado que ainda deseje se servir, poderá fazê-lo sem seu auxílio, mas o que este não deve fazer é ir até à copa ou cozinha buscar o que deseja, ou procurar servir-se na mesa de apoio para o serviço na copa.

Mocinhas e rapazinhos da família também poderão ajudar passando as bandejas de comestíveis, junto às mesinhas. Isto dá um toque especial de graça ao encontro. Mas as meninas e os rapazinhos que ajudam, não devem parecer estar a executar uma tarefa além de suas forças. Se há muitos convidados, ou as bandejas são grandes demais, então será melhor que tenha adultos para servir.

Em caso de um chá formal, deve ter empregadas uniformizadas para servir.

Receber

A anfitriã não pode estar excessivamente envolvida na tarefa de servir os convidados e, em um chá formal, sequer poderá fazê-lo. Seu papel durante o evento deve ser o de procurar a cada convidado e estimulá-lo a se servir e ficar à vontade, conversar com suas amigas, receber, fazer as apresentações principalmente a da convidada de honra, se houver uma.

Circula pela sala e procura dizer uma palavra a cada convidado, certificando-se de que todos estão sendo bem servidos. No início, deve circular mais próxima à entrada para que aqueles que chegam possam cumprimentá-la em primeiro lugar, como é devido, sem precisarem atravessar o salão em meio a conhecidos que não devem saudar sem antes cumprimentar a anfitriã. Há certas deferências que precisam ser observadas. Quando há uma convidada de honra, esta deve permanecer ao lado da anfitriã junto à entrada da sala, a fim de que ela possa logo apresentá-la a todos os convidados que chegam.


 

Rubem Queiroz Cobra

Início em 00/00/2001

Parte I - Parte II

Direitos reservados. Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. - O Chá. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2001
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES