Capela de Cobra Pages

Hoje: 21-04-2024

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

(O plano de fundo
é uma aquarela de
Jeannine Cobra)

REFLEXÕES
A Luz do Natal e do Ano Novo

Não dê as costas à Luz que ilumina o caminho! Ela brilhará mostrando a senda a percorrer para o encontro com Cristo. É a mesma Luz que conduziu os três Reis Magos à gruta. Guiados por ela encontraremos as virtudes que nos enobrecerão, e o amor que nos aquecerá. Teremos um Feliz Natal e um Ano Novo cheio de paz e rico em graças de Deus.

A atemporalidade de Cristo

Concebe-se Deus como atemporal e essa atemporalidade está também em Cristo, enquanto Deus feito homem.  A Eucaristia, pode ser compreendida como solução que cria essa atemporalidade, um pensamento que significa mais de tudo que foi dito a seu respeito. Ao instituir a Eucaristia, Cristo permanece entre os homens, e se torna atemporal, não sujeito ao tempo e preso a uma época porque esta atemporalidade é uma exigência de sua divindade. Não fosse por continuar presente entre os homens, Cristo seria apenas uma figura histórica como Moisés.

A instituição da Eucaristia, foi, ainda, principalmente um ato de amor aos homens. Considera-la obrigatória ou necessária, eliminaria seu caráter de ato de humildade e amor do Filho de Deus.

No entanto, a presença permanente de Cristo entre os homens não poderia ser ostensiva, visível, o que tornaria a fé dispensável. A Eucaristia se mostra a solução também para essa necessidade.

O Homem inacabado

“O homem é um projeto acabado? ou está ainda a ser pensado? ou é um projeto incompleto, descartado e abandonado pelo Criador?”

Prepotência dos anões

“Tudo que está em um universo infinitamente grande é, necessariamente, infinitamente pequeno. Então, por que o orgulho e a prepotência, se o universo infinito em que estamos nos faz a todos infinitamente pequenos?”

O Medo

Assim como os astrônomos materialistas foram surpreendidos por uma revisão nas contas relativas à idade da vida na terra, que mostrava que o tempo necessário para uma evolução a partir de uma célula formada ao acaso seria maior que a idade da própria terra, veio a surpresa dos psiquiatras quando constataram que os doentes que tinham fé se davam melhor nos tratamentos hospitalares que os que não a possuíam. É provável então que haja uma diferença também quanto ao medo, que seria menos paralisante entre as pessoas que confiam em Deus. “Mais e mais, em nossos dias os que eram incrédulos estão descobrindo o poder da fé” afirma o médico de Harvard Edward M. Hallowell, especialista em preocupações e suas consequências como medo, depressão, fobia social, ansiedade generalizada etc. em seu livro “Worry”, (First Ballantine Books, New York, 1998, p. 279).

Leitura meditada

Somente de um texto de primordial importância pode ser feita uma Leitura Meditada. É primeiramente o seu valor para um conhecimento específico que motivará a utilização das ferramentas próprias da Leitura Meditada: uma consciência pura, isenta de preconceitos para que possa ser ampla e justa no julgamento do texto como se este fosse abraçado com amor e é um esforço de entendimento sobre o que está escrito. Por isso é um exercício da razão de empenho da inteligência pela busca do verdadeiro significado. A meditação mergulha mais profundamente naquilo que foi lido, ela examina cada detalhe para fazer uma íntima reflexão.

A igreja católica recomenda que a leitura da Bíblia seja feita com a Lectio Divina, que é a Leitura Meditada.

Resposta de Deus

Se, para alguém, o universo não é uma prova suficientemente clara de que Deus existe, há um outro modo de provar a Sua existência que jamais vai falhar. Apoia-se no paradoxo de que negar Ele próprio a prova da Sua existência seria contrariar a Sua perfeição. A prova prática será dirigir-Lhe um pedido íntimo e ver acontecer alguma coisa que expresse Seu poder e vontade como resposta inequívoca ao que Lhe foi colocado. O indivíduo se maravilha quando recebe uma clara resposta pessoal dada a sua prece!

Vontade que pede e vontade que concede

Deus se deixa provar numa relação de sua vontade com a vontade humana, justamente quando concede o milagre. É uma relação íntima em que apenas o indivíduo que recebe o milagre tem absoluta certeza de que é um ato extraordinário em que Deus se manifestou, e somente para ele trata-se de uma resposta às suas súplicas e à sua fé.

A prova da existência do pintor

Não há nenhum vestígio de Deus no mundo por que Deus não se confunde nem é parte da coisa por Ele mesmo criada. Se você olha um quadro pintado a óleo, também não encontra nada do pintor, se ele não deixar seu nome escrito. A disposição das linhas lhe permitiria descobrir as leis da estética aplicadas à pintura. Porém, a rigor, o quadro jamais lhe provaria a existência do pintor mais que as coisas do mundo provam que Deus existe.

Credo de fé e paixão

Em meu conto “O cão de Siegfried”, a personagem central afirma que a Ave Maria era um verdadeiro credo, por conter alguns dos mais fundamentais dogmas do cristianismo. Em sua primeira parte, essa oração repete as palavras ditas pelo arcanjo Gabriel a Maria. Ao recitá-la, o fiel está afirmando sua crença em Maria de Nazaré como mãe de Cristo Jesus, e no próprio Cristo como Deus. Quem a pronunciava com amor estava declarando a sua fé.

Embora essas palavras constassem de muitos livros, leituras e sermões da Igreja desde os primórdios do Cristianismo, elas não constituíam orações. Consta de várias publicações que a autora desse pequeno credo foi Santa Matilde de Hackeborn, uma irmã beneditina que viveu entre 1240 e 1298.

A paixão que está nas palavras do arcanjo Gabriel e de Santa Isabel, comove os que as recitam e faz do sentimento de amor algo que se torna imanente à oração. Essa emoção foi a propulsora da difusão da Ave Maria em todo o mundo.

Séculos mais tarde, ao ser promulgado o Catecismo oficial do Concílio de Trento (informa a Gaudium press, 02-09-2023), estabeleceu-se o complemento: “Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém”.

Quadro de Avisos da Capela

A meditação hoje tornou-se um exercício muito procurado pelas pessoas e existem sites dedicados à orientação desta prática na internet. A Capela de Cobra Pages lista alguns que serão possivelmente do agrado de seus frequentadores. São eles:

Maristas- a meditação como aliada do bem estar

Franciscanos- meditação diária

Contemplative.online (carmelita)

La Salle- meditações

Hora do terço

TERÇO DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO – composto de apenas um mistétio (um quinto do terço da Ave Maria):

Pai Nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome, vem a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos daí hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, não nos deixei cair em tentação
mas livrai-nos do mal. Amém.

Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, mãe de Jesus, Vós que ouvis os justos e os pecadores, socorrei-me neste momento assim como socorrestes a todos que recorreram a Vossa misericórdia. Amém!

Repetir 10 vezes “Nossa Senhora” e encerrar com um “Salve Rainha e Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, Amém.”

Salve, Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E, depois deste desterro, nos mostrai Jesus, bendito fruto do Vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém.

Fim do terço de Nossa Senhora de Perpétuo Socorro

TERÇO DA AVE MARIA:

Este é o terço tradicional que contém grandes louvores à Maria. Resumido, não perde sua essência de ferramenta com a qual se pode concorrer à atenção da mãe de Jesus e louvá-la como todo cristão deseja. 

No original é muito longo e de recitação muito complexa para o interior da pequena Capela de Cobra Pages, que se vê, portanto, no dever de fazer um resumo mantendo apenas o que o texto tem de essencial. Aqui, por tanto, o terço da Ave Maria começa com seu primeiro mistério, antecedido de um Pai Nosso. Assim será para os cincos mistérios que formam o texto, sendo cada mistério composto de um Pai Nosso e dez Ave Marias.

Como exemplo – Primeiro mistério:

Creio em Deus pai todo poderoso, criador do céu e da terra, e em Jesus Cristo seu único filho, nosso senhor que foi concebido, pelo poder do Espírito Santo, nasceu da virgem Maria, padeceu sob Poncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado, desceu a mansão dos mortos, ressuscitou ao terceiro dia subiu aos céus e está sentado a direita de Deus pai todo poderoso donde há de vir e julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito santo, na Santa igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados na ressurreição da carne e na vida eterna. Amém.

Pai Nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome, vem a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos daí hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, não nos deixei cair em tentação
mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre, por todos os séculos dos séculos. Amém.

Após os cincos mistérios, de um Pai Nosso e dez Ave Marias cada, recita-se para concluir a oração seguinte:

Salve, Rainha, mãe de misericórdia, vida, doçura, esperança nossa, salve! A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A Vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses Vossos olhos misericordiosos a nós volvei. E, depois deste desterro, nos mostrai Jesus, bendito fruto do Vosso ventre. Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Fim do terço da Ave Maria

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 24-03-2024.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – Capela de Cobra Pages. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 2024.