José Geraldo Távora

Hoje: 01-08-2021

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

 

JOSÉ GERALDO TÁVORA, médico, nasceu a 17 de novembro de 1920, na Vila das Queimadas, atual cidade de Orobô, Pernambuco, filho de Sizenando Maximiano de Aguiar e Ana Távora de Aguiar. Fez os estudos primários na terra natal; o secundário, no Ginásio de Limoeiro e o curso superior, na Faculdade de Medicina do Recife, formando-se em 1947. Foi casado com Maria do Carmo Carvalho Távora, e teve três filhos: Ana Maria Carvalho Távora de Gouveia, professora, Sizenando Carvalho Távora, médico e José Antônio Carvalho Tâvora, pecuarista. Residiu por último à Rua Demérito de Souza Filho, 321 – Madalena no Recife.

José Geraldo Távora dedicou sua atuação profissional por várias dezenas de anos à Liga Pernambucana contra a tuberculose, uma instituição que em 2000 tornou-se centenária, criada em 19 de agosto de 1900 pelo Professor Octávio de Freitas, que foi também o fundador de diversos serviços e Instituições médicas no estado de Pernambuco, dentre vários outros, a Faculdade de Farmácia e a Faculdade de Medicina do Recife, esta última em 1927.

Como médico servidor do Estado de Pernambuco, Dr. José Geraldo Távora foi cedido pelo governo para atuar na Liga Pernambucana Contra a Tuberculose em 1962 à qual dedicou-se durante 41 anos, tendo sido responsável direto pela diversificação de atuação e modernização dos seus serviços criando, por exemplo, em 1978, seu Departamento de Medicina Ocupacional”, e várias clínicas especializadas em Cardiologia, Ginecologia, Neurologia, Oftalmologia e Otorrinolaringologia, além do Laboratório de Análises Clínicas. Mesmo após aposentado, , continuou na Liga, na década de 80 da qual foi Diretor Presidente de 1993 a 2003, depois de ter sido seu Tesoureiro de 1973 a 1979, e Diretor Financeiro de 1979 a 1993.

Em virtude da diversificação, a Liga mudou sua razão social passando a se chamar, em homenagem ao seu Fundador, “Centro Médico Octávio de Freitas”. Dr. José Geraldo foi também diretor do Hospital Oswaldo Cruz, no bairro de Santo Amaro, de 1957 a 1961, fisiologista do antigo INSS e médico do Centro de Saúde Gouveia de Barros; O seu consultório particular funcionava nas décadas de cinquenta e sessenta no edifício Santo Albino, na rua Matias de Albuquerque, no bairro de Santo Antônio, centro do Recife.

Casado com Maria do Carmo Carvalho Távora, deixou três filhos: 1- Ana Maria Carvalho Távora de Gouveia, 54 anos, Professora de línguas aposentada, viúva de Cláudio Luiz de França Gouveia com quem teve uma filha: – Ana Cláudia Távora de Gouveia , hoje com 18 anos e iniciando curso de graduação em Turismo; 2- Sizenando Carvalho Távora, 50 anos, médico do Trabalho e Médico Perito do INSS, casado com Maria Auxiliadora Esteves Távora, Administradora de Empresas, funcionária do Ministério da Saúde, atualmente Diretora Administrativa do Hospital Barão de Lucena com quem teve 3 filhos: – Bruno Esteves Távora – 26 anos, solteiro, Engenheiro Ambiental, concluindo mestrado na UNB – Brasília; – Filipe Esteves Távora – 24 anos, solteiro, Engenheiro Eletrônico, cursando mestrado pela UFPE/CESAR; – Tiago Esteves Távora – 21 anos, solteiro, cursando graduação em Direito ( 3º ano) na Universidade Católica de Pernambuco. 3 – José Antônio Carvalho Távora – 49 anos, Pecuarista e Vereador pelo segundo mandato em Orobó-PE, casado em primeira núpcias com Isabel Arcanja de Lucena, médica obstetra, hoje militando na cidade do Rio de Janeiro, com quem teve um filho: – Diego de Lucena Távora- 21 anos, solteiro, cursando 2 º ano de Desenho Industrial na PUC- RJ. Do atual casamento, com Andréa Leal Távora, professora e funcionária da Prefeitura municipal de Orobó, tem dois filhos: – Maria Cecília Leal Távora, atualmente com 8 anos e – Tobias André Leal Távora , no momento com 8 meses.

Com tantas responsabilidades, tanto profissionais como também em relação à família, com os filhos para criar, certamente Dr. José Geraldo, assim como a maioria das pessoas sobrecarregadas de trabalho, deveria sentir alguma frustração em relação ao recohecimento de sua obra, o que o levaria na direção de uma depressão, se não encontrasse uma forma que coadunasse moralmente com as exigências de honestidade e retidão de seu caráter Buscou esse reconhecimento na literatura, conduzindo, paralelamente ao cumprimento dos seus deveres médicos, a atividade criativa de escritor.

Essa opção se lhe apresentou por acaso.

Atendendo à solicitação do conterrâneo padre Nicolau Pimentel, diretor do colégio onde estudara, escreveu e pagou por sua publicação, em 1982, o livro “Ginásio de Limoeiro” publicado, por conta própria.

Participou, como colaborador, do livro WALDEMAR LOPES E OS OUTROS, de autoria do escritor José Rafael de Menezes (Ed. Universitária -UFPE, Recife, 1997).

Integrou-se à recém criada Sessão Regional da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores fundada em São Paulo pelo Dr. Eurico Branco Ribeiro com a finalidade de integrar o Brasil à Federação Internacional das Sociedades de Escritores Médicos, filiando-se à entidade regional daquela Sociedade.

Como em todas as suas atividades, destacou-se entre os sócios da Sociedade Regional, imprimindo-lhe notável projeção e atraindo colegas para integrá-la, Por sua importante colaboração recebeu, em dezembro de 1991, o Prêmio Valdemar de Oliveira, comenda literária conferida anualmente pela SOBRAMES-PE.

Além de sua participação no grupo de escritores médicos, esteve também entre os fundadores da Academia Recifense de Letras, fundada em 12 de março de 1996, no auditório da Biblioteca Pública Estadual. A nova Academia teve, como seu primeiro vice presidente, no período 1996/1997, o médico José Geraldo Távora.

Em 28 de dezembro de 199 8, gozando do respeito e da gratidão dos colegas, foi eleito por aclamação Presidente da Regional de Pernambuco da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores, para o biênio 1998/1999. A Sociedade criou um prêmio anual com o seu nome “Prêmio Memória José Geraldo Távora”

E por último, em 2002, publicou “Religiosidade de minha Terra”

Em 2002, Maciel Monteiro – De médico e poeta a Ministro Plenipotenciário.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 2006.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – José Geraldo Távora. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 2006.