Malthus

Hoje: 20-09-2021

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

Malthus, Thomas Robert (1766-1834). Economista inglês, pertenceu a uma família próspera. Seu pai foi amigo pessoal de David Hume e ardente admirador de Jean-Jacques Rousseau, tendo educado o filho segundo os preceitos pedagógicos deste filósofo. Malthus ordenou-se sacerdote em 1797. No seu ensaio Essay on the Principle of Population que publica a seguir (1798), chama atenção para o fato de que, o aumento da população ocorre, se não é controlada, em uma progressão geométrica, enquanto os meios de subsistência crescerão apenas em progressão aritmética. Uma vez que a população humana tende a crescer mais rapidamente que a produção de alimento, precisa ser eventualmente reduzida pela guerra, doenças e fome.

Malthus tomou posição contra o otimismo social de reformadores como o filósofo radical inglês William Godwin, autor de Political Justice (1793), o qual, como antes dele Rousseau, tinha como certa a perfeição da humanidade e antevia um milênio no qual o homem racional viveria próspera e harmoniosamente, sem necessidade de leis e instituições.

Um empirista, Malthus desejava chamar atenção para a dura realidade de seu tempo e criticou os otimistas em seu An Essay on the Principle of Population as it affects the Future Improvement of Society, with Remarks on the Speculations of Mr. Godwin, M. Condorcet, and other Writers. Pedia a urgente proibição dos casamentos ou seu adiamento como uma política social responsável no seu Principles of Political Economy (1820). Em 1819 foi eleito membro da Royal Society; e em 1833 membro da Academia Real de Berlim.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 00-00-1997.

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz – NOTAS: Vultos e episódios da Época Moderna. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 1997.