Emden

Hoje: 20-09-2021

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

Emden é uma cidade portuária no noroeste da Alemanha, no rio Ems. É a principal cidade da região da Frísia Oriental. A data exata da sua fundação é desconhecida, mas existe pelo menos desde o século 8. O privilégio de cidade foi concedido pelo imperador Maximiliano II, em 1495.

Em março de 1595, Menso Alting, talentoso pregador e líder político em Emden, desempenhou um grande papel na rebelião dos habitantes calvinistas da cidade contra o conde Luterano da Frísia oriental, Edzard II. Menso, que esperava que Emden se juntaria a República Holandesa, sublevou a população. Não muito tempo depois a cidade declarou-se independente da  Frisia. No tratado de Delfzijl em 15 de julho de 1595, Emden recebeu estatus semi-autónomo, que se manteria até 1744. Menso Alting morreu com a idade de setenta, em Emden.

A cidade chegou ao apogeu no século XVI., quando teve uma das maiores frotas mercantes da Europa. Ela passou para a Prússia em 1744 e Hannover, em 1815, a Prússia recuperou em 1866.

Em 1744 Emden foi anexada pela Prússia.  Em 1757 foi capturada pelas forças francesas, durante a Guerra dos Sete Anos, e reconquistada pelas forças anglo-alemãs em 1758, e usada pelos britânicos para apoiar a guerra em curso na Vestfália.

Durante a era napoleônica, Emden e as terras ao redor da Frísia Oriental faziam parte do Reino de curta duração da Holanda.

A industrialização começou por volta de 1870, com uma fábrica de papel e a ampliação dos estaleiros. A construção do grande canal Dortmund-Ems fez de Emden o “porto da região do Ruhr”, por onde  era exportado o carvão até a década de 1970.

O centro da cidade foi quase totalmente destruído pelos bombardeios aliados durante a Segunda Guerra Mundial, desaparecendo quase todos os edifícios históricos. O pior deles ocorreu em 6 de setembro de 1944, quando cerca de 80 por cento de todas as casas no centro da cidade foram destruídas. A cidade reconstruída foi aberta em 6 de setembro de 1962, exatamente 18 anos depois do bombardeio.

Emden foi um dos primeiros centros na Alemanha (1526) a abraçar a fé reformada (Calvinismo, reforma do Luteranismo).  Desde que o teólogo John Laski foi convidado em 1542 pela condessa Anna para reorganizar a sua vida religiosa, Emden tornou-se uma verdadeira “Genebra do Norte, como centro calvinista. Lá foi impressa a primeira tradução da Bíblia em holandês.

O seu forte espírito calvinista, permitiu-lhe exercer uma influência excepcional em áreas-chave da Holanda e Alemanha. Na verdade, Emden foi muitas vezes chamado de ‘alma mater’ da Igreja Reformada Holandesa, pois foi a partir de Emden, que alguns dos primeiros ministros holandeses partiram como missionários, e nela que muitos exilados encontraram refúgio. Além disso, no Sínodo de Emden em 1571 as igrejas reformadas da Frísia Oriental e do Baixo Reno se juntaram com a igreja holandesa para formar uma união da maior parte do Norte do calvinista. Ao porto de Emden, em estreita comunicação com a Inglaterra, afluíram muitos teólogos de Ingleses durante a reação católica sob Maria Tudor.

Emden também foi palco de dois sínodos protestantes, o primeiro em 1571, outro em 1610.

Em Emden sobrepunham-se ao governo municipal calvinista, uma autoridade ducal provincial luterana, e um imperador Habsburgo católico. Tais peculiaridades teológicas e políticas, juntamente com a inclinação de sua população pela independência religiosa e civil, fizeram da cidade o lugar ideal para Althusius propor sua teoria de filosofia política.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 00-00-1997.

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz – NOTAS: Vultos e episódios da Época Moderna. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 1997.