Lamarck

Hoje: 27-10-2021

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

Jean-Baptiste de Monet (1744-1829), Chevalier de Lamarck, ficou conhecido pelas suas especulações com respeito a terem todos os animais evoluído de corpúsculos primitivos, através de melhoramentos progressivos. Foi por isso considerado o autor da Teoria da Evolução, à qual Darwin juntou a tese da “seleção natural”. Nasceu em 1744, no Norte da França; estudou em uma escola de jesuítas, de onde saiu após a morte de seu pai para alistar-se no exército.

Tornou-se interessado em Botânica de modo que, desistindo do exército, – serviu de 1761 a 1768, -iniciou estudos de medicina e depois de botânica, empregando-se em Paris, nos jardins reais. Escreveu “A Flora Francesa” e depois artigos para a nova Encyclopédie méthodique que sucedeu à Encyclopédie fundada por Diderot. Foi o primeiro a empregar o termo “biologia”. Quando foi criado o Museu Nacional de História Natural em 1793, após a revolução, Lamarck passou a trabalhar ali, encarregado da seção de invertebrados. Passou então a relacionar fósseis aos organismos vivos a que correspondiam.

Em seu livro Hydrogeologie (1802) ele complementa o pensamento de Buffon que, em seu Epoques de la Nature (1778) fora o primeiro a reconstruir o passado geológico em uma série de épocas. Atribuiu os depósitos de organismos marinhos nas rochas em terra firme ao fato de terem sido uma vez cobertas pelo oceano, e demonstrou que o tipo de fóssil encontrado nessas rochas permitia decidir se o depósito havia se formado em grandes profundidades marinhas ou em depósitos rasos junto à costa. Concluiu daí que o tempo geológico era imenso, pois o trabalho da natureza era lento.

No seu livro Fhilosophie Zoologique (1809) ele apresentou duas leis que ele supunha governavam a evolução dos animais de espécies inferiores para espécies mais complexas: a primeira, que os órgãos se aperfeiçoam com o uso repetido, e se enfraquecem com o não uso; a segunda, que o aperfeiçoamento adquirido deste modo é preservado pela reprodução para os indivíduos que se sucedem. Tornou-se célebre seu exemplo de que o pescoço das girafas se alongou devido a buscarem os ramos tenros no alto das árvores para alimento.

Suas leis, Lamarck as havia tirado da sua observação durante uma vida inteira dedicada à zoologia. Por meio século a teoria da evolução parecia solidamente assente sobre as leis de Lamarck, até que Darwin publicou seu “Origem das Espécies”, e sua teoria, que representava um pensamento inteiramente diverso das ideias de Lamarck, passou a prevalecer.

Lamarck faleceu em Paris em 1829.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 24-01-2003.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – NOTAS: Vultos e episódios da Época Contemporânea. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 2003.