Houston Stewart Chamberlain

Hoje: 28-07-2021

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

Os dois autores racistas mais importantes na história da ciência foram Gobineau (1816-1882) e Chamberlain (1855-1927). Suas obras inspiraram Mussolini na Itália e Adolf Hitler na Alemanha, e os movimentos racistas contemporâneos do nazismo e do fascismo em várias partes do mundo.

Chamberlain, um escritor inglês germanófilo, filho de um almirante e sobrinho do político inglês Sir Neville Chamberlain, publicou vários livros difundindo principalmente as ideias anti-semíticas do compositor e escritor Richard Wagner. Ele encontrou Wagner pela primeira vez em 1882, quando decidiu mudar-se para a Alemanha e viver como um alemão. Morou em Dresden de 1885 a 1859 e em Vienna de 1889 a 1908. Escreveu um livro que lhe trouxe grande proeminência The Foundations of the 19th Century (1899-1901). Nele sintetizava as ideias de Wagner e do filósofo alemão Nietzsche com respeito ao nacionalismo e racismo. No entanto, contestou a ideia de que uma raça nobre tivesse que ser impelida a degenerar-se pelas raças inferiores, como Wagner havia expressado em suas obras. Contrapunha a crença de Nietsche de que a raça do super-homem podia ser criada. Finalmente, no livro, Chamberlain pedia a eliminação da “infecção judaica”.

A obra causou grande impacto entre os alemães nacionalistas e Hitler tomou-a como seu livro de cabeceira; Chamberlain tornou-se imediatamente uma celebridade; Hitler encontrou-se com ele várias vezes no ano de 1923.

Chamberlain se casou com uma filha de Richard Wagner, Eva, em 1908, e viveu na mesma cidade em que Wagner havia vivido seus últimos anos, Bayreuth. Lá faleceu, apenas alguns dias depois de ter recebido a visita de Hitler e Goebbels, em 1927.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 07-07-2001.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – NOTAS: Vultos e episódios da Época Contemporânea. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 2001.