Formação Comportamental Social

Hoje:

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

1 2»

Formação Comportamental Social – I (*)

Formação Comportamental não é um termo novo. Mas convém distinguir aquela que poderia ser chamada Formação Comportamental Empresarial, desta outra, objeto deste Site, muito mais extensa e complexa, que chamo Formação Comportamental Social.

A primeira, mais simples e restrita a interesses específicos bem definidos, é uma ferramenta de gestão. Seu objeto é o comportamento dos funcionários que é determinante do aumento da produtividade. Ensina os empregados a se integrarem em equipes de trabalho e a manterem bom relacionamento com os colegas e com as chefias, o relacionamento com o cliente e todos os comportamentos positivos para o sucesso comercial da empresa.

A segunda, a atividade que nomeio Formação Comportamental Social, tem por objetivo o sucesso do indivíduo, não o de uma empresa. Seus instrumentos são palestras de especialistas convidados, grupos de discussão, projetos, visitas educativas, Teatro Pedagógico, redação de textos, o ensino de posturas corretas respeitantes a Boas Maneiras e Etiqueta em todos os ambiente, Psicologia Social, neurofisiologia em relação a dependências químicas, noções de Filosofia Política, Higiene – inclusive um “tira-dúvidas” em assuntos de natureza mais pessoal e íntima –, e outros tópicos capazes de contribuir para o amadurecimento pessoal dos jovens.

A atividade Formação Comportamental Social poderia ser levada às pessoas tanto como atividade paralela a atuação dos Orientadores Educacionais nas escolas públicas ou particulares, quanto pelos educadores participantes de projetos sociais educativos da iniciativa de padres, pastores, freiras e leigos, junto a Igrejas e Centros Sociais , ou ainda através da Internet visando o autodidata. A sua sistematização como uma atividade educativa definiria seu caráter pedagógico, e evitaria que fosse tomada como simples atividade de “aconselhamento”. Na Escola a matéria será distribuída ao longo dos anos do Ensino Fundamental (antigo Primeiro Grau) e do Ensino Médio (antigo Segundo Grau).

Desde l942 as leis brasileiras fazem obrigatória a Orientação Educacional nas escolas. O Orientador Educacional poderia fazer muito pela formação comportamental do aluno se ele pudesse reservar algum tempo para essa atividade pedagógica, o que não seria fácil, uma vez que os currículos abrem pouco ou nenhum espaço para isto. Quando se trata de um programa social, este problema é menor pois, neste caso, a própria Formação Comportamental Social é o projeto a ser executado. Nos programas sociais assistenciais, a elasticidade da atividade permitirá a organização de um programa compatível com o tempo previsto.

Perfil do Orientador Comportamental Social. Enquanto em uma empresa aquele que ministra a matéria Formação Comportamental é chamado “Treinador Comportamental”, eu prefiro, quando se trata da Formação Comportamental Social, chamá-lo “Orientador Comportamental”.

Uma orientação firme no sentido moral, psicológico e cívico, nunca foi tão urgente para a juventude como nos dias atuais. A fim de se preparar para a função, de Orientador Comportamental o educador teria que, ao nível universitário da sua preparação, reunir em seu programa de estudos tópicos tais como Psicologia e Neurofisiologia, Higiene, Responsabilidade Ecológica, Boas Maneiras e Etiqueta, e outras disciplinas adequadas à atividade. Creio que a possibilidade do aluno universitário escolher entre as disciplinas optativas lhe permitiria estruturar o seu curso introduzindo no seu programa de estudo a maioria dos tópicos citados.

O educador voluntário, cuja formação acadêmica é em outra área, ou aquele que não cursou a universidade, poderá estudar como autodidata os mesmos tópicos. Talvez possa conseguir o status de “aluno ouvinte” ou “aluno especial” nas disciplinas correspondentes, em uma faculdade, o que lhe facilitaria muito o aprendizado das matérias. Porém, um grupo de pessoas que participem de um voluntariado poderiam dividir entre si, conforme os conhecimentos e experiências de cada uma, setores da Formação Comportamental Social e atuarem em conjunto, cada um responsável por um setor do conhecimento.

Alguns tópicos já expostos nas minhas páginas no Site Cobra Pages, e que poderiam integrar um programa inicial de Formação Comportamental Social, são listados a seguir, com indicação dos diretórios respectivos, onde mais páginas sobre os temas poderão ser encontradas.

*

Todo o variado conteúdo do Site COBRA PAGES (Filosofia Contemporânea, Temas de Filosofia, Psicologia e Educação: minhas teorias favoritas; Higiene pessoal e ambiental, Boas Maneiras e Etiqueta: prazer em conhecer e praticar, etc.) – desejo que possa servir aos autodidatas no aperfeiçoamento de sua educação pessoal, aos educadores voluntários engajados em projetos assistenciais, e também aos Orientadores Educacionais que possam utilizar estas páginas em seu trabalho na Escola, dentro do conceito de “Formação Comportamental Social”.

Aparência e Boas Maneiras.

“Boas Maneiras e Etiqueta: prazer em conhecer e praticar” é um conjunto de páginas que abordam vários itens importantes para a Formação Comportamental Social, entre as principais as páginas sobre Aparência, que trata do vestir-se bem, das posturas do corpo, roupas, joias, etc.À Mesa, que trata do serviço de um jantar completo, boas maneiras à mesa em casa e no restaurante, discursos e brindes, uso dos talheres, etc.; Celebrações, referentes principalmente ao casamento –Recepções em geral, que incluem os bailes;Viagens e outros vários assuntos, compreendendo apresentações e formas de cumprimentar, etc.

O Baile-de-debutantes. Em Formação Comportamental Social, um instrumento educativo importante pode ser o Baile-de-debutantes. Na verdade não é uma única festa, mas um programa que culmina com um baile especial. Segundo é sabido, tem suas origens nas cortes europeias. As moças eram observadas pelas senhoras da nobreza presentes, quanto ao seu desembaraço social, a correção de suas maneiras e seu conhecimento de etiqueta, e sua inteligência e argúcia na conversação. A finalidade da apresentação na corte, era demonstrar que as jovens se achavam preparadas e aptas ao convívio com a elite social e elas tinham que se esforçar muito para atingirem esse patamar de conhecimento e de maturidade.

Ainda hoje, o Baile-de-debutantes é precedido por uma etapa educativa, de modo que a realização do projeto em sua inteireza implica em várias atividades prévias das quais as jovens adolescentes tiram lições para sua vida adulta. Uma delas é o trabalho social, que as coloca em contacto e interação com pessoas, famílias e comunidades, através do trabalho caritativo junto a uma creche, hospital, asilo de idosos, etc. Outra é a formação da sua consciência de cidadania, através de explanações sobre a organização política e social, marcadas por visitas às sedes dos poderes executivo e legislativo de seu Município, do seu Estado ou do País, e a museus e locais históricos. E, finalmente, o curso de Boas Maneiras e Etiqueta – incluída a dança. Esse programa precede sua apresentação à sociedade, que se dará através do baile, coroamento do projeto.

A Timidez. Este é um importante tópico da Psicologia Social. No diretório Psicologia e Educação: minhas teorias favoritas, além da páginas sobre timidez, estão outras sobre Psicanálise, Maturidade mental e pessoal, juntamente com as biografias e as teorias de Alfred Adler, Eric Berne, Wilian Penfield e outros psicólogos e educadores, que me parecem as melhores páginas para iniciar o tema Psicologia, na Formação Comportamental Social.

Vícios. Hoje aí está um conhecimento sempre crescente da mente, divulgado na televisão e em revistas de maior circulação, que além de haver dado novos rumos à psicoterapia, é também bastante capaz de dar a uma pessoa a compreensão e até uma independência em relação a certas forças radicadas na química e nas estruturas cerebrais, que atuam sobre a vontade e podem levar o seu comportamento a contrariar suas aspirações e seus ideais. Essa introdução, dada no formato ficção de um conto, ainda que superficial, será útil na compreensão de certos quadros muito comuns como o da ansiedade, depressão, hipocondria, irritabilidade, e outros que resultam de condições neurofisiológicas hoje melhor conhecidas e medicadas. O conto “O Bom da droga”, do diretório Contos, Memórias e Confissões é uma boa introdução à influência da fisiologia sobre o pensamento, as emoções e o comportamento humano.

(*) Esta página foi lançada originalmente com o título A HORA E VEZ DO ORIENTADOR EDUCACIONAL.

1 2»