Educação e comportamento
Colégio de Plessis

Rubem Queiroz Cobra

Para retornar
à página de
COBRA PAGES
em que estava,
use a seta de
volta do seu
navegador

O College du Plessis-Sorbonne deve a sua primeira fundação, no ano de 1322, na rua de São Jacques, a Geofroy du Plessis, secretário do rei Felipe, o Longo. Foi nomeou primeiro Colégio Saint Martin. Em um primeiro testamento, o fundador destinava sua casa e todos os seus bens para a manutenção dos seus bolsistas. Mas, querendo depois entrar para a Abadia de Marmoutier como religioso, fez um segundo testamento, pelo qual dividiu a casa em duas partes e deu metade aos religiosos da ordem em que ingressava, para abrigarem seus estudantes em Paris, constituindo assim o Colégio de Marmoûtier, contíguo ao colégio dos jesuítas e que estes acabaram adquirindo para ampliar seu espaço. A parte remanescente do Colégio du Plessis continuou a abrigar bolsistas das dioceses de Evreux, Saint Malo, Leon e Torres.

O colégio foi mais tarde reformado pelo cardeal de Richelieu, e colocado sob a direção de médicos da Sorbonne e foi por isso chamado Plessis-Sörbonne.

Na época do Terror, em 1794, os edifícios foram desapropriados e transformados em prisão pelos revolucionários, destinada a recolher suspeitos vindos do interior da França. Parte do visinho edifício da Sorbonne foi requisitado para o mesmo fim.

Após o Terror, o colégio foi reunido ao colégio Luís-o-Grande e foi, por algum tempo, sede da Faculdade de Ciências de Paris.
 

Rubem Queiroz Cobra

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
06-03-2011

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. - Colégio de Plessis. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2011.

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES