Viagens em Grupo

Hoje: 02-08-2021

Página escrita por Rubem Queiroz Cobra
Site original: www.cobra.pages.nom.br

Viagem em grupo autônomo. Como “grupo autônomo” me refiro a dois ou três amigos, ou dois ou três casais que planejam uma viagem e vão executá-la, gerenciada por eles próprios. Se há alguém mais experiente no grupo, sua liderança será natural e poderá reduzir muito o perigo de desavenças, e resultar uma viagem inesquecível para todos. Porém, se os participantes são igualmente inexperientes, haverá sempre necessidade de muita cautela, paciência, tolerância e bom senso, espírito desportivo e bom humor, para que a viagem chegue ao final sem estremecimentos na amizade do grupo. Serão muitas as questões a serem decididas a cada momento, principalmente depois de iniciada a viagem, na medida que a realidade não se conformar aos planos originais. As opiniões sempre divergem, as tensões facilitam a animosidade e a intolerância, e alguém que tiver que ceder sempre ante a opinião dos demais acabará sentindo-se prejudicado.

Por isso, e também porque organizar hospedagem e transportes poderá não ser fácil –, a conveniência é que o grupo compre um pacote turístico montado por uma agência atendendo ao que desejarem.

À parte os problemas gerências, as questões afetas a Boas Maneiras podem, elas próprias, gerar tensão. Por exemplo, os homens se ressentem muito de serem compelidos a ceder às mulheres a primazia na escolha de acomodações, assentos nas viaturas, e de terem que carregar as suas malas, sempre excessivamente pesadas devido a quantidade de sapatos, ferro de passar roupa, frascos e mais frascos de perfumes e cosméticos, e cujo peso vai sempre em aumento, na medidas que vão agregando as compras feitas em cada ponto da viagem. Um acordo precisa ser fechado a esse respeito, para que contar com o cavalheirismo dos companheiros não se transforme em um abuso.

Acomodações. Outra fonte de tensão é a escolha das acomodações e locais de refeição quando cotejados com os recursos de cada um. Viajarem juntas pessoas de recursos financeiros muito dispares é impraticável. No entanto, uma pequena diferença na disposição para gastar, ou na disponibilidade para fazê-lo pode ser contornada, combinando-se, antes da viagem, quem partilhará um apartamento no hotel e quem deseja um apartamento só para si, e separando-se o grupo de modo que cada um procure o que lhe convier, restaurante ou lanchonete, teatro ou cinema, etc. As despesas, quanto mais individuais, melhor: cada um paga seu prato e sua bebida, seus ingressos, e indeniza prontamente o outro quando este pagar por todos para receber depois a parte de cada um. E bom que o planejamento da viagem desça a esses detalhes, para que as preferências de cada um seja respeitada o mais possível.

Itens complementares poderão ser acrescentados à lista de artigos para viagem na página Providências para viajar: itens da bagagem, a fim de que nada fique esquecido.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 31-03-2004.

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. – Viagem em grupo. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2008.