Higiene: o quintal

 

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra.
Site original: www.cobra.pages.nom.brr

 

Como foi dito na página sobre limpeza do jardim, se a área fronteira ao chalé e o quintal forem cimentados ou tiverem piso de pedras, provavelmente ficarão muito quentes com o sol, e o calor  invadirá a casa através das portas e  janelas. Por isso é importante que a área do quintal seja um pequeno parque, para evitar uma almofada de calor bem frente à casa ou por trás dela.

O morador precisa verificar que árvores plantar no seu quintal. Nem todo quintal tem que ser apenas um pomar, Ele pode ser em parte um jardim.

Uma árvore frutífera problemática (que atrai morcegos, por exemplo) cujos frutos são encontrados no supermercado a preços irrisórios, pode ceder lugar a uma planta ornamental. Mesmo a família de baixa renda provavelmente  poderá comprar algumas mangas, e não precisará ter uma gigantesca mangueira a criar umidade e a forrar de mangas apodrecidas o seu quintal, a cada safra. Goiabeiras, pés de acerola, mangueiras em geral produzem grande quantidade de frutos que ordinariamente supera a necessidade da família. Seus galhos ultrapassam os limites do quintal e incomodam os vizinhos. O mesmo se dá com as bananeiras que tombam sobre as cercas divisórias. 

Escolha para o quintal arbustos que não deixem cair muitas folhas ou sementes e frutos, nem se tornem agigantados. tal. Ao fazer uma poda, retire os ramos que sobem, e deixe os que estão na horizontal. Assim a árvore projetará mais sombra, sem crescer para cima grandes alturas. Remova aquelas árvores que dão trabalho e poderão levá-lo ao cansaço, ou falta de tempo, e a deixar de limpar o seu quintal.

Plantas que atraem a vista, como aquelas de ramificação mais densa e maior porte, e as de folhagem mais clara ou de grande inflorescência, estarão melhor mais distantes, a fim de darem maior profundidade e extensão aparentes ao terreno. As de tronco mais fino e ramificação mais aberta, que não obstruem muito a visão, ficam mais próximas.

 

Entulhos. Sempre se pensa no aproveitamento dos entulhos, e essa vaga idéia de uma utilização futura é o motivo de ficarem montes de cacos de tijolos, telhas, azulejos, lajotas amontoados nos quintais. Não se sabe bem porque muitas pessoas gostam de guardar pneus carecas, fogões velhos e geladeiras enferrujadas. Estes objetos abandonados ao tempo são o habitat preferido dos escorpiões, dos ratos, das larvas de mosquitos e dão à casa e às redondezas um aspecto de imensa pobreza. Remova esses refugos imediatamente.

O quintal precisa estar sempre limpo, livre de rejeitos de obras e sobras de qualquer material, salvo se houver um modo seguro para armazenar. Dê os pneus velhos de presente ao borracheiro mais próximo, para ele ganhar uns trocados vendendo-os à industria de recapagem. Telefone para um reformador de geladeiras para vir buscar a sua no seu endereço. Deixe que ele fique com algum possível lucro, porque se você for pagar o frete e o concerto, você estará perdendo o dinheiro que usaria para dar a entrada na compra de uma geladeira nova. Se pensa em vender ou aproveitar o motor elétrico da geladeira, por exemplo, adaptando nele um rebolo de afiar ferramentas de jardim ou uma serra, não faça você mesmo essa adaptação porque requer conhecer a velocidade do rotor e aplicar recursos de proteção. Por exemplo, um rebolo girando em velocidade excessiva pode explodir. Vá a uma oficina.

O entulho pode ser quebrado e usado na base dos caminho do quintal. Você também pode ir se desfazendo dos cacos, misturando-os ao lixo que o caminhão da limpeza urbana leva. É preciso que seja apenas um pouco de cada vez porque, por norma do serviço, o lixeiro não leva sacos pesados.

 

A compostagem – um adubo de preparo doméstico que aproveita sobras da cozinha em uma mistura úmida com terra e outros ingredientes orgânicos e minerais – realmente produz notáveis resultados na plantação.  Porém, por envolver restos de comida e ser necessária muita umidade para o apodrecimento dos componentes orgânicos, o recipiente em que a mistura amadurece torna-se ambiente para muitos insetos e animais  perigosos, como lacraias, centopéias, escorpiões e lagartas, e muito rato. Por isso me parece desaconselhável prepará-la no quintal, a menos que se construam instalações muito seguras para seu processamento.

É prático, porém, aproveitar as folhas que tombam das árvores. Se você não pode comprar um picador de folhas (não é a mesma máquina usada para picar ramagens e galhos finos) ou se no quintal não há tanta folha assim que justificasse essa compra, elas podem ser aproveitadas inteiras, se deixadas sob uma camada de terra durante o período das chuvas, ou se molhadas com frequência. Depois de apodrecidas, misture um pouco de areia, pó de calcário e fertilizante NPK e terá um composto muito rico, que poderá espalhar no pomar ou jardim.

 

Escoamento das águas. Águas que infiltram no solo podem solapar as bases de uma casa. Por isso, além da colocação de calhas nos beirais, o quintal precisa de uma caixa coletora – ligada à rede pluvial pública, ou que deságue na rua que tenha bocas de lobo –, para a qual deve convergir o excesso de água na época das chuvas.

 

Piscina. Considero que a higiene da piscina  é também parte da higiene da casa e do quintal.  Não sendo limpa, desenvolve lodo e torna-se viveiro de larvas, a água fica enegrecida e exala mau cheiro.

Uma piscina mal dimensionada, ou a que é deixada sem tratamento causa terrível mal a uma residência. A quantidade de água deve ser a que for requerida para o número de pessoas que vão utilizá-la. Como a água irá lavar o corpo de quem nada, é fácil entender que menos água que o necessário aumentará a concentração de bactérias, com risco de hepatite, pé de atleta e outras várias infecções.

Pequenos animais (lagartos, sapos, etc.) com frequência caem na piscina e morrem por não conseguirem sair. Isto só afetará a qualidade da água se não forem retirados logo. No caso do rato, porém, existe grande perigo. Se o quintal tiver muito rato, algum certamente  cairá na piscina onde sua urina vai deixar bactérias e vírus das várias doenças que eles transmitem. Será necessário repetir o tratamento da água (aplicação dos produtos químicos e aspiração) por algum tempo, sem utilização da piscina, para que o perigo de contaminação seja eliminado. Mas é preciso seguir os conselhos de um piscineiro profissional, porque depende do que ele utiliza normalmente na limpeza, e da escolha de produtos novos que apareçam no mercado para esse fim.

 

Segurança. Além da questão da higiene, que é o objeto desta página, quero lembrar os perigos da própria falta de higiene e outros que ocorrem no quintal. Capim e a grama não cuidada podem esconder verdadeiras armadilhas para quem caminha pelo quintal. Buracos no chão, contornos salientes de canteiros, podem ficar escondidos e provocar acidentes graves.

Fios de nylon e arames esticados   para secar roupas, quando muito baixos podem cortar uma artéria do pescoço, acidente que não é tão raro acontecer. Lâmpadas penduradas em alhambrados e cercas podem causar choques elétricos mortais. Para evitar choques em equipamentos elétricos (aparador de grama, por exemplo), queimação por lagartas, ferimentos com espinhos e picadas de insetos é conveniente usar sempre uma luva de borracha apropriada para quintal e jardim. 

Outra causa comum de acidentes é o uso impróprio de ferramentas, como tentar usar uma enxada  como alavanca, um rastelo para puxar pedras, um facão em lugar de um serrote, etc.

O perigo no quintal é ainda maior para quem caminha por ele à noite, às escuras. Por isso é uma boa medida de segurança ter na parede do fundo da casa uma luz potente, ou um poste de iluminação na área.

Luvas e máscaras são importantes dispositivos de segurança, infelizmente muito negligenciados. Sempre que se vai ao quintal, deve-se colocar luvas que protejam contra picada de insetos, espinhos, arames e pregos enferrujados. Em caso de aplicação de herbicidas, fungicidas e inseticidas, é imprescindível o uso de máscara, pelo menos a máscara de pano grosso usada pelos pintores.

Rubem Queiroz Cobra

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
26-11-2012

Direitos reservados.
Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. - Higiene: o quintal. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2000.

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES  

Todos os links desta página devem estar funcionando. Se há um link nesta página que não está funcionando, por favor, avise-me. Insira em sua mensagem o TÍTULO da página onde encontrou o link defeituoso. Fico-lhe antecipadamente agradecido pela cortesia de sua colaboração.
Rubem Queiroz Cobra