Cobra Pages

reg.

 

Quem somos

COBRA PAGES e seus objetivos

CONTACTO

 

COBRA PAGES: 1000 páginas em Educação e Cultura.

Filosofia Moderna . Filosofia Contemporânea . Filosofia no Brasil . Temas de Filosofia . Psicologia e Educação . Teatro Pedagógico . Higiene . Boas Maneiras e Etiqueta . Restauro . Genealogia . Geologia . Contos


   

Perguntas mais freqüentes

Livros do Autor

ÍNDICE & BUSCA

 
 
 

NOVIDADES DO SITE

Técnicas de pesquisa:
Determinação de datas aproximadas para nascimentos e casamentos nos séculos
XVII E XVIII

 

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra.
Site original: www.cobra.pages.nom.brr

 

Í

ÍNDICE DESTA SEÇÃO:

Genealogia
-
Métodos
-
Arquivos
-
Técnicas de leitura
-
Calculo de datas
-
Bibliografia
-
Modelo de contrato de pesquisa
-
Vitrine das Famílias

*

Contribuição à genealogia dos Nogueira Cobra
-
Inglês
-
Contribuição à Genealogia e História dos Távora no Brasil
-
Índice onomástico do livro Um Comerciante do Século XVIII

Contacto:
 
Críticas, sugestões e alertas são bem vindos. Clique em:  Opinião!
 

 

A determinação de um período para busca de um documento é de importância crucial em genealogia. Por exemplo: Entre que datas procurar um registro de casamento?

Existem várias combinações de dados que poderão indicar períodos óbvios de busca de documentos nos arquivos, como a vinculação a algum fato político do qual se sabe que o indivíduo pesquisado participou. Alguém que tenha participado de uma guerra, será obviamente pesquisado no período dessa guerra, ampliado para cobrir a idade mínima e máxima da vida militar. Porém, quando nada existe que permita essa definição segura de um período de busca, há que recorrer a certas conjecturas.

Para calcular um período de busca são importantes fatores de época como período médio de vida, idade normal para ingresso nas escolas, para o casamento, o período de fertilidade do casal, e outros eventualmente aplicáveis. Em nossas pesquisas conseguimos alguns resultados na escolha de períodos para a pesquisa seguindo o método abaixo. Os exemplos são baseados em registros religiosos de Almada e Caparica, encontrados no Arquivo Distrital de Setúbal, Portugal, datados dos séculos XVII e XVIII.

FATORES:

1. Nascimento, deduzido da data conhecida do casamento de mulher: No caso de primeiro casamento, a data do nascimento deve estar entre -15 e -20 anos; um segundo casamento entre -20 a -35. O nascimento de um homem, entre -20 a -25 da data conhecida do primeiro casamento; ou -25 a -50 do segundo casamento.

2. Período de fertilidade. O período de fertilidade de um homem, na época era relativamente longo. Porém, na mulher, devido a problemas de saúde decorrentes de muitas gestações e partos (10 a 15) e à precariedade da medicina na época, o período de fertilidade, dentro do casamento, calculamos que ficasse reduzido a cerca de 20 anos, mesmo que ela se casasse muito jovem.

4. A expectativa de vida( não a duração média) era tão incerta em todos os países que este é um fator praticamente inaplicável nos cálculos de longevidade para determinação de óbito, a partir de datas de nascimento, ou de casamento. No período considerado, em Portugal, uma boa parte da população atingia os 60 anos, mas a média, puxada para baixo devido a alta mortalidade infantil, não passaria dos 40 anos..

5. Patentes militares. Estas eram conferidas conforme a três variáveis, o que torna difícil sua utilização na procura de períodos relativos a nascimentos, casamentos e óbitos. Variavam quanto à idade, quanto à fortuna e quanto ao prestígio do titular. Porém, de um modo geral, um Sargento-mor era mais rico, mais velho, e mais influente que um homem que ostentasse a patente de Capitão., e este seria pelo menos mais velho que um Alferes. As idades prováveis seriam 45 a 50, 30 a 40, e 20 a 30 anos, respectivamente.

I. Data do casamento dos pais a partir da data do nascimento de um filho

Os fatores acima ajudam a encontrar o período (não a data exata) mais provável em que estaria o registro de casamento dos pais, a partir da data conhecida de nascimento de um filho, nos séculos XVII e XVIII..

O ano mais próximo seria o do próprio nascimento do filho considerado. O ano mais distante do período seria determinado pela subtração do dos anos de fertilidade da mãe, que estimamos em 20 anos..

Exemplo: Os filhos de Catarina e Simão da Mota nasceram Tereza em 1665; Micaela em 1665; Catarina em 1666, Violante em 1667, Arcângela em 1671, Maria em 1673, Natália em 1679; Luísa em 1681; Joana em 1684 = 19 anos de fertilidade.

Supomos que apenas o registro de Arcângela, nascida em 1671, fosse conhecido. Teríamos como período provável do casamento de seus pais os anos entre 1671 em que ela nasce, e 1671 - 20 anos em que também poderia ter ocorrido seu nascimento, chegando o limite a  1651.

No caso deste exemplo, considerando cada data de nascimento como o limite mais próximo, e subtraindo-se os anos de fertilidade da mulher da data de nascimento de cada filho, teríamos os seguintes períodos prováveis para procurar a data do casamento de Simão da Mota e Catarina:
 

Teresa

Micaela

Catarina

Violante

Arcângela

Maria.

Natália

Luísa

Joana

1665 - 20= 1645 a 1665

idem

1666 - 20= 1646 a 1666

1667 - 20= 1647 a 1667

1671 - 20= 1651 a 1671

1673 - 20= 1653 a 1673

1679 - 20= 1659 a 1679

1681 - 20= 1661 a 1681

1684 - 20= 1664 a 1684

 

Catarina e Simão da Mota se casaram em 1664. O resultado do cálculo do período para seu casamento a partir da data de nascimento de qualquer dos filhos do casal que fosse o único conhecido (não se encontrando os registros dos demais), teria o ano de 1664 incluído, como mostra o quadro acima.

II. Período para o casamento dos pais a partir da data do casamento de um filho ou filha


Não havendo no registro do casamento de um filho ou filha a idade do noivo ou da noiva, o primeiro passo é encontrar o período provável em que cairá a data de  nascimento de um deles, ou seja, levamos em conta o fator n.1 acima, para um primeiro casamento,. Encontrado o período provável do nascimento, temos dois extremos separados por 5 anos. Então aplicamos o mesmo cálculo do exemplo I (ou seja, encontrar uma data de casamento a partir da data de nascimento de um filho), separadamente a cada uma das duas datas extremas do período determinado para nascimento do conjuge considerado (o filho ou a filha) Os dois resultados indicarão os dois extremos prováveis do período em que os pais se casaram. OK.

Exemplo: Domingos, filho de Natália de Jesus, casou em 1734 com Paula Maria, primeiro casamento. Recuando respectivamente -20 e -25, para Domingos, seu nascimento estaria entre 1709 e 1714. Pela primeira data, o casamento de seu pai com Natália estaria entre 1709 e (1709-20 (anos férteis) = 1689 e ; pela segunda data o casamento estaria entre1714 e  (1714-20 =) 1694. Período para busca, 25 anos, de 1689 a 1714: De fato, encontramos o casamento de sua mãe Natália de Jesus com seu pai Domingos Rodrigues, em 1703.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 21 de agosto de 2001.

Direitos reservados. Para citar este texto:
Cobra, Rubem Q. - Técnicas de pesquisa: determinação de datas aproximadas para nascimentos e casamentos nos séculos XVII e XVIII. COBRA.PAGES.nom.br, Internet, Brasília, 2001.
("Geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de COBRA.PAGES)

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES