COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação - Teatro Pedagógico - Higiene - Boas Maneiras e Etiqueta - Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE & BUSCA

 
 
 

NOVIDADES DO SITE

LEIBNIZ

Vida, época, filosofia e obras de Leibniz - III

Página de Filosofia Moderna
escrita por Rubem Queiroz Cobra
(Site original: www.cobra.pages.nom.br
)

 anterior << Páginas 1 2 3 4 5 6 7 8 >> próxima                     

Pesquisa histórica. Em 1685 Leibniz foi nomeado historiador da Casa de Brunswick e nessa ocasião, Hofrat (conselheiro da corte). É o ano da morte de Carlos II, na Inglaterra, quando Jaime II, católico ascende ao trono inglês, reabrindo o conflito religioso no país. A situação política agora é mais complicada para a Alemanha. A França com Luis XIV era uma ameaça crescente ao Império que já sofria pelo leste, além da revolta da Hungria, também.o ataque dos turcos, detidos em 1683 no seu cerco a Viena por John III Sobieski, rei da Polônia, Aumentam as perseguições aos protestantes culminando com a revogação do Édito de Nantes em outubro de 1685, um perigo para os principados alemães protestantes da fronteira. O filósofo recebeu a incumbência de provar, por meio da genealogia, que a casa nobre de Brunswick tinha suas origens na Casa de Este, uma casa de príncipes italianos, o que permitiria Hanôver pretender um nono eleitorado.

Em 1686 Isaac Newton comunica à Royal Society de Londres sua hipótese sobre a gravitação universal. Em fevereiro do mesmo ano Leibniz escreveu seu Discours de métaphysique ("Discourso sobre a Metafísica) e o Systema Theologicum. Na publicação de março da Acta eruditorum, ele difundiu sua dinâmica, em um artigo intitulado Brevis Demonstratio Erroris Memorabilis Cartesii et Aliorum Circa Legem Naturae ("Breve demonstração do memorável erro de Descartes e outros, sobre a Lei da Natureza") o primeiro ataque de Leibniz contra a física Cartesiana. Em julho, publicou na mesma "Acta" seu De geometria recondita et analysi indivisibilium atque infinitorum que ilustra o calculo integral e no qual ele introduz e explica o símbolo para integração. Ele salientou o poder do seu cálculo para investigar curvas transcendentais, exatamente a classe de objetos "mecânicos" que Descartes havia acreditado que estava além do poder de análise, e derivou uma formula analítica simples para o cicloide.

Seu Meditationes de Cognitione, Veritate et Ideis (Meditações sobre o conhecimento, a verdade e as idéias) apareceu nessa época, definindo sua teoria do conhecimento: as coisas não são vistas em Deus, como queria Malebranche, existe mais uma analogia entre as idéias de Deus e as dos homens, uma simultaneidade e identidade entre a lógica de Deus e a do homem de acordo com sua teoria das mônadas.

Um desdobramento das idéias de Libniz, revelado em um texto escrito em 1686, porém só mais tarde publicado, foi sua generalização a respeito de proposições: afirmativas verdadeiras, classificando-as em necessárias e contingentes. Na primeira o predicado está contido na noção do sujeito (vide "princípio de não contradição, que abordarei adiante); e nas proposições contingentes (vide adiante "princípio de razão suficiente"), que dizem algo que pode ser ou não ser, e que são o fundamento da liberdade. Pode ser dito, neste ponto, com exceção da palávra mônada ( que não apareceu antes de 1695), sua filosofia estava definida.

Em 1686 escreveu Brevis Demonstratio Erroris Memorabilis Cartesii et Gliorum Circa Legem Naturae Secundum Quam Volunt a Deo eanden Semper Quantitatem Motus Conservari e De Geometria Recondita et Analysi indivisibilium et Infinitorum. Em princípios de 1687 Leibniz começou a corresponder-se com Pierre Bayle (1647-1706), filósofo francês e enciclopedista, afirmando em suas cartas sua independência dos cartesianos. Essa correspondência antecipou os Essais de théodicée sur la bonté de Dieu, la liberté de l'homme et l'origine du mal, único de seus livros mais importantes a ser publicado em sua vida, em 1710.

São também de 1686 o Systema Theologicum e o Discours de métaphysique.

Em 1687 Leibniz começou também a viajar em busca de documentos. Seguiu pelo sul da Alemanha até a Áustria. Em Viena foi bem recebido pelo Imperador, e de lá seguiu para a Itália. Em todos os lugares encontrava-se com cientista e prosseguia seu trabalho intelectual. Publicou um ensaio sobre o movimento dos corpos celestes e sobre a duração e continuidade das coisas discutido em julho de 1687, na Lettre de M. L. sur un principe général, utile à l'explication des lois de la nature, par la consideration de la sagesse divine; pour servir de réplique à la reponse du R. P. D. Malebranche (Die philosophischen Schriften, 3, 51-55), e outro sobre os movimentos celestes Tentamen de motuum coelestium causis, publicado na Acta em fevereiro de 1689, no qual apresenta sua teoria da existência de um meio material circulando no espaço interplanetário com velocidade que muda proporcionalmente com a distancia do sol numa proporção harmônica. Em abril publicou ainda outro sobre a duração e continuidade das coisas. Em novembro desse mesmo ano, em Roma, pode ler o Principia Matematica de Newton. Com certeza pode ler também o "Dois Tratados sobre o Governo Civil", de Locke, publicados em 1689-1690. Durante sua permanência em Roma foi eleito membro da Pontificia Accademia Fisico-Mattematica Retornou a Hanover em meados de Julho de 1690. Escreveu em 1690 Tentamen Anagogicum: Essai anagogique dans la recherche des causes.

Seus esforços de pesquisa e argumentação histórico-genealógica não foram em vão. Os documentos encontrados provaram que a Casa principesca Brunswick podia reclamar o nono eleitorado. Em 1692 Ernesto Augusto obteve a investidura como Eleitor dos Imperadores do Sacro Império Germânico.

Em 1691 foi nomeado bibliotecário em Wolfenbütel, sede do ducado. Retomou sua correspondência com Bossuet e difundiu seu sistema e suas descobertas por meio de artigos em jornais científicos. A partir dessa ocasião prosseguiu seus estudos sempre mais diversificados. Além de continuar a desenvolver pesquisas históricas, ocupou-se também da descrição de fenômenos geológicos inclusive descrição de fósseis. Pesquisou por via de monumentos e vestígios liguísticos, a origem dos povos, e mais o nascimento e progresso das ciências, ética, e política, e finalmente elementos de uma historia sacra. Em 1691 publicou Hypothesis Physica Nova e também Protogaea, sive de Prima Facie Telluris et Antiquissimae Historiae Vestigits in Ipsis Naturae Monumentis Dissertatio, e em 1692 De la tolérance des religions: de M. de Leibniz et reponses de M. de Pellisson; em 1693 saiu a edição de Codex Juris Gentium Diplamaticus. Em março de 1694 publicou no "Acta eruditorum" De primae philosophiae emendatione, et de notione substantiae. Em julho escreveu respondendo as críticas de Nieuwentijt ao seu cálculo infinitesimal.

Em 1695, abril, Leibniz lançou as idéias de sua Dinâmica no Specimen dynamicum pro admirandis naturae legibus circa corporum vires et mutuas actiones detegendis, et ad suas causas revocandis. Em junho expôs no "Journal des Savans" sua nova solução para o problema da relação corpo-espírito: No seu Système nouveau de la nature et de la communication des substances, aussi bien que de l'union qu'il y a entre l'âme et le corps, juntamente com sua teoria dinâmica do movimento, tratava do relacionamento entre substâncias e da harmonia preestabelecida entre a alma e o corpo. Deus não necessita de intervir em cada ação do homem, como Malebranche postulava, mas, em lugar disso, como um Supremo Relojoeiro, fez com que correspondessem tão exatamente corpo e alma que eles correspondem, - eles dão sentido um ao outro -, desde o começo, como dois relógios que andam sempre absolutamente iguais. No mesmo ano escreveu Lettre sur la connexion des maisons de Brunsvic et d'Este.

Em 1696 escreveu De novo antidysenterico Americano magnis successibus comprobato (Hanover), e entre 1696 e 1697 escreveu Specimen Historine Arcanae, Anecdotae de Vita Alexandri VI Papae. Em 1697, no De Rerum Originatione (Sobre a origem das coisas) ele tentou provar que a origem última das coisas não pode ser outra que Deus. Escreveu nesse ano ainda Animadversiones in Partem Generalem Principiorum Cartesianorum e Novissima Sinica Historiam Nostri Temporis Illustratura.

Em 1698, no De Ipsa Natura, sive de Vi Insita, Actionibusque Creaturarum ("Sobre a própria natureza") explicava a atividade da natureza em termos da sua teoria de Dinâmica. Todas essas obras opunham-se ao cartesianismo, o qual era considerado prejudicial à fé.

No início de 1698 morreu o príncipe eleitor Ernesto Augusto, sucedendo-o seu filho George Luís (1660-1727). Leibniz se viu frente a um jovem mal educado, um boêmio enfatuado que fazia questão de deixá-lo em segundo plano. George havia se casado com a prima Sophia Dorothea de Celle em 1682, mas em 1694, acusando-a de infidelidade, divorciou-se dela. Mandou prende-la no castelo Ahlden, onde ficou até morrer 32 anos mais tarde. Leibniz passou a aproveitar qualquer pretexto para ausentar-se de Hanover; seu consolo era a amizade de Sofia Carlota, filha do falecido príncipe, e de Sofia, a viúva, a qual enquanto viva, manteve-se no centro da cultura, ornamentada por Handel e pelo seu criado e ilustre amigo Leibniz.

É de 1698 Chronicon; a coleção de Accessiones Historicae, Quibus Utilia Superiorum Temporum Historiis Illustrandis Scripta Monumentaque Nondum Hactenus Edita inque Iis Scriptores Diu Desiderati Continentur.

anterior << Páginas 1 2 3 4 5 6 7 8 >> próxima

Rubem Queiroz Cobra            

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
Lançada em
18/05/97
Última revisão 11/09/2000

Direitos reservados. Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. - Leibniz. Site www.cobra.pages.nom.br, Internet, Brasília, 2000. ("Geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de COBRA.PAGES)

 Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
 
Obrigado por visitar COBRA PAGES