COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação
Boas Maneiras e Etiqueta -
Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE & BUSCA

 

Resumos biográficos

Para retornar
à página de
COBRA PAGES
em que estava,
use a seta de
volta do seu
navegador

COMENIUS. Jan Ámos Komenský, em checo, e John Amos Comenius em latim, nasceu na Morávia em 1592 e faleceu em Amsterdã, Holanda, em 1670. Seus pais morreram quando tinha 12 anos. Seu talento foi reconhecido na escola em Prerov, e encorajado por seu mestre a preparar-se para o Ministério religioso. Na universidade de Heidelberg, Alemanha, foi influenciado pelos protestantes milenialistas, que acreditavam que o homem podia alcançar a salvação na terra. Leu com entusiasmo os trabalhos de Francis Bacon e voltou para casa convencido de que o millennium poderia ser alcançado com a ajuda da ciência. Como jovem ministro,

Comenius sentia-se inteiramente satisfeito, mas o rompimento da guerra dos trinta anos em 1618 e a determinação do imperador Ferdinand II de recatolizar a Bohemia forçou-o e a outros líderes protestantes a fugir. Enquanto escondido, ele escreveu uma alegoria The Labyrinth of the World and the Paradise of the Heart, no qual ele descrevia tanto seu desespero como suas fontes de consolação. Com outros protestantes ele fugiu para a Polônia em 1628 e alojou-se em Leszno. Acreditando que os protestantes poderiam vencer e libertar a Boêmia, ele começou a preparar-se para o dia em que seria possível reconstruir a sociedade lá através de um sistema educacional reformado. Escreveu uma "Breve Proposta " advogando escola de tempo integral para os jovens e sustentando que ele deveriam ser educados tanto em sua cultura nativa como na cultura européia.

A reforma do sistema educacional haveria de requerer primeiro uma revolução nos métodos de ensino de modo que o aprendizado pudesse ser rápido, agradável, e completo. Os professores deveria "seguir os passos da natureza", significando que eles deveriam prestar atenção à mente das crianças e ao modo como os estudantes aprendem. Comenius fez disto o tema de The Great Didactic e também de The School of Infancy--um livro para as mães a respeito dos primeiros anos da infância. Para que pudessem ser educadas também na cultura européia as crianças precisariam aprender latim. Também aqui Comenius advogava o "caminho natural", o que em sua técnica consistia em aprender a respeito das coisas e não gramática. Para esse fim ele escreveu Janua Linguarum Reserata, um manual que descrevia fatos úteis a respeito do mundo em latim e checo lado a lado. Assim os alunos podiam comparar as duas línguas e identificar as palavras com as coisas. Traduzido para o alemão, o Janua logo ficou famoso em toda a Europa e foi em seguida traduzido em várias línguas européias e em línguas asiáticas.

Como a libertação da Bohêmia não acontecia, Comenius passou a um projeto ainda mais ambicioso, o da reforma da sociedade humana através da educação. Este projeto resultou em um convite para ir à Inglaterra, de parte de um admirador alemão que morava em Londres. Comenius foi para Londres em 1641. La escreveu alguns ensaios, o mais notável The Way of Light, que apresentava seu projeto de reforma pela educação. Com a guerra civil, Comenius foi obrigado a deixar o país em 1642. Recebeu convite para ir para a França, da parte do Cardeal Richelieu; e acredita-se que também para a América, convidado por John Winthrop, Jr., que estava na Europa procurando um educador na Europa para ser o presidente do Harvard College.

Comenius preferiu o convite do governo da Suécia para ajudar na reforma das escolas escrevendo uma série de manuais espelhados no seu Janua. Enquanto em Elbin, na Suécia, ele tentou lançar as bases filosóficas para uma Ciência pedagógica. No seu The Analytical Didactic, uma parte do seu Newest Method of Languages, ele reinterpretou o princípio de "natureza" que ele havia apresentado no seu The Great Didactic, apresentando princípios auto-evidentes a partir dos quais fazia derivar uma série de máximas, algumas muito sensatas. Buscava um princípio básico para o que chamou "Pansofia", pelo qual todo o conhecimento poderia ser harmonizado, acreditando que o homem poderia ser ensinado a ver a harmonia que é subjacente ao universo e assim superar sua aparente desarmonia.

Comenius deixou Elbing e voltou para a Polônia. Em 1648 ele foi consagrado bispo de Morávia. O convite seguinte veio da Hungria, onde Comenius chegou em 1650, tendo calorosa recepção. Mas seu ensino não foi bem sucedido, devido ao despreparo dos alunos. Decidiu voltar a Leszno, onde conseguiu publicar um livro ilustrado com entalhes de madeira feitos em Nürnberg, na Alemanha. O livro, Orbis Sensualium Pictus (1658-"O mundo visível em pinturas"), ficou popular na Europa por dois séculos e foi o precursor dos livros escolares ilustrados modernos.

Quando Leszno foi ocupada e destruída, Comenius fugiu para Amsterdam, onde ficou para o resto da vida. Em 1657 ele reuniu seus escritos sobre educação e publicou-os com o título Didactica Opera Omnia. Ele dedicou os anos restantes de sua vida para completar seu grande trabalho Consultation, que ficou perdido até 1935. Durante sua vida a fama de Comenius veio principalmente de seus dois manuais populares, o Janua e o Orbis Sensualium Pictus.

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
1997

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz - FILOSOFIA MODERNA: Resumos Biográficos. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 1997 ("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).