COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação
Boas Maneiras e Etiqueta -
Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE & BUSCA

 


Vultos e episódios da Época Moderna

Para retornar
à página de
COBRA PAGES
em que estava,
use a seta de
volta do seu
navegador

Clemente VII (1523 -1534) nascido Giulio de Médici em Florença, em 1478. Era filho bastardo de Giuliano de Medici e foi criado por seu avô Lorenzo o Magnífico. Foi arcebispo de Florença e cardeal em 1513 nomeado por seu primo Papa Leão X. Contratou Rafael para pintar a Transfiguração na Catedral de Narbonne, França. Michelangelo fez a escultura na Sacristia nova na igreja de São Lourenço, em Florença, em 1520.

Inteiramente inepto em política externa, Clemente VII voltou-se contra Carlos V e a favor de Francisco I da França, com quem celebrou o tratado de Cognac contra Carlos. Isto aumentou as dificuldades de Carlos V para combater os protestantes na Alemanha e levou o imperador a saquear Roma em maio de 1527. O exército imperial aprisionou o papa no castelo de Sant'Angelo, apesar de que desejava uma monarquia universal conjunta do papa e do imperador. Sua incapacidade complicou também a Henrique VIII da Inglaterra quando este pretendeu a anulação do casamento com Catarina de Aragão.

Em 1528 a França invadiu a Itália e Clemente delegou o Cardeal Lorenzo Campeggio e o Cardeal Wolsey para julgarem o caso de Henrique VIII na Inglaterra, mas em maio de 1529 Catarina negou a jurisdição inglesa e apelou para Roma manter a validade de seu casamento. Umas poucas semanas depois, a França foi derrotada na Itália; Clemente chamou a revocação de Catarina para Roma e em 1530 proibiu Henrique VIII de casar novamente até que fosse dado o veredito papal.

A reforma na Alemanha piorou quando Carlos libertou Clemente sem obter dele garantias de que haveria reformas eclesiásticas ou que um concilio seria convocado para resolver o problema levantado com a revolta luterana. Francis opunha-se a esse concílio, e Clementepermanecia indeciso, enquanto o desafio de Henrique VIII piorava as coisas.

 Com muita hesitação e adiamentos, que causaram a queda de Wolsey e o triunfo do partido antieclesiástico na Inglaterra, Clemente abreviou a ruptura da igreja inglesa com Roma quando finalmente pronunciou o casamento de Henrique VIII com Catarina como válido. Seguiu-se na Inglaterra o Ato de Supremacia (1534) fazendo o rei da Inglaterra chefe da igreja inglesa. Como os papas precedentes, Alexandre VI, Júlio II e Leão X, Clemente era um príncipe renascentista preocupado com a política italiana, a valorização das artes e o prazer da cultura renascentista, e a promoção de sua própria família.

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
1997

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz - NOTAS: Vultos e episódios da Época Moderna. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 1997 ("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br)