COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação
Boas Maneiras e Etiqueta -
Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE

 

Vultos e episódios da Época Contemporânea

Para retornar
à página de
COBRA PAGES
em que estava,
use a seta de
volta do seu
navegador

Heiberg, Johan Ludvig (1791-1860), teatrólogo, poeta, historiador e crítico literário dinamarquês, foi quem acabou com a escola romântica dinamarquesa e abriu uma nova era de literatura, satírica, sofisticada, e tópica. Ele também introduziu a filosofia hegeliana, e o vaudeville na Dinamarca.

Originalmente Heiberg havia planejado para si uma carreira acadêmica e ensinou a língua dinamarquesa na universidade de Kiel (1819), mas passou a escrever por volta de 1825. Filho de um escritor político Peter Andreas Heiberg e sua mulher, a novelista Thomasine, Baronesa Gyllembourg-Ehrensvärd, Heiberg foi uma figura central na literatura e da crítica literária na Dinamarca por muitos anos. Em seu tempo ele introduziu o vaudeville dinamarquês, uma forma de musical popular, no qual versos críticos e satíricos eram colocados em melodias bem conhecidas. Alem de suas peças de vaudeville, as peças de Heiberg mais frequentemente representadas são Elverhøj (1828) e En sjael efter døden (1841; "Uma alma após a morte"), que foi um de seus maiores sucessos. De 1827 a 1830 Heiberg editou um jornal literário influente em Copenhague no qual ele apresentava muitos autores consagrados mas também introduziu novos talentos, os mais significativos: o filósofo Søren Kierkegaard e o criador de fábulas Hans Christian Andersen.

Heiberg, Johanne Luise, née Pätges (1812-1890), foi uma atriz dinamarquesa e empresária, grandemente exaltada pela intelectualidade de seu tempo.

Johanne Luise começou a representar precocemente, cantando para os fregueses da taverna e salão de bilhar de seu pai. Como dançarina-cantora ela estreou no Teatro Real na idade de 14 anos. Em In 1828 ela representou o papel de Agnete em um nova peça de vaudeville intitulada Elverhøj ("Elfinhill"). A peça foi um grande sucesso, e é ainda hoje representada, e base do hino nacional dinamarquês e Johanne tornou-se uma estrela. Em 1831 ela casou com o teatrólogo Johan Ludvig Heiberg.

Até 1864, quando ela se aposentou do teatro em virtude da morte de seu parceiro de representação, Michael Wiehe, Johanne era estrela de primeira grandeza do palco dinamarquês, extraordinária nos clássicos e musicais que lhe deram fama. Sua côrte de admiradores reunia as melhores inteligências da cultura dinamarquesa. Até 1879 ela dirigiu peças, e devido ao seu encorajamento Henrik Ibsen apresentou a première da maioria de suas peças no Teatro Real. Sua autobiografia, em quatro volumes, foi publicada postumamente (1891-92).

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.

1999

 

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz - NOTAS: Vultos e episódios da Época Contemporâmea. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 1997 ("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br)