COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação
Boas Maneiras e Etiqueta -
Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE & BUSCA

 

Vultos e episódios da Época Contemporânea

Para retornar
à página de
COBRA PAGES
em que estava,
use a seta de
volta do seu
navegador

Carlos Augusto. Carl August de Saxe-Weimar-Eisenach (1757-1828), príncipe do grão ducado desse nome, na Turíngea, sul da Alemanha, fez da sua corte em Weimar, - cidade no rio Ilm, já existente no décimo século -, o centro intelectual da Alemanha ao final do século XVIII e início do século XIX. Governante liberal e esclarecido, Carlos Augusto foi o patrono e amigo de expoentes da intelectualidade alemã como o poeta Johann Wolfgang von Goethe, o crítico e pastor Johann Gotfried von Herder, os filósofos Friedrich Shelling e G. W. F. Hegel, e o também poeta e filósofo Friedrich Schiller.

Apoiando a Prússia, Carlos Augusto tomou parte nas guerras contra a Revolução Francesa. Após as batalhas de Jena e Auerstädt em 1806, em que foram destruídas as forças prussianas, ele foi forçado a unir-se à Confederação napoleônica do Reno. Em 1813, porém, aliou-se novamente a uma Alemanha renascente, comandando tropas contra Napoleão na Holanda. O território de Weimar foi aumentado no acordo do congresso de Vienna de 1815 e tornou-se grão-ducado No ano seguinte Carlos Augusto deu ao seu principado uma Constituição liberal, e foi o primeiro governante alemão a fazê-lo. Concedendo completa liberdade de imprensa, essa Constituição transformou Weimar em um foco de agitação jornalística contra o conservadorismo do sistema estabelecido em Viena, até quando a Rússia, a Prússia e a Áustria pressionaram e um decreto repressivo foi passado em 1819 por uma conferencia de ministros dos estados alemães mais importantes, o que forçou Carlos Augusto a limitar as liberdades de seus súditos novamente. Porém o seu apoio ao movimento da juventude alemã de 1818, contrário a essa limitação, ajudou a dar à Associação Estudantil (Allgemeine Deutsche Burschenschaft), liberal e idealista, uma proeminência nacional.

Weimar, a capital do Ducado, que deve muito ao período de Carlos Augusto, tem monumentos em bronze a Goethe e Schiller, e são conservadas as casas, transformadas em museus, destes dois poetas e do compositor Franz Liszt, habitantes ilustres que marcaram o período áureo da cidade, e um arquivo do filósofo Friedrich Nietzsche. O castelo de Weimar foi construído à época de Goethe, entre 1790 e 1803. Foi sede da Assembléia Nacional Alemã a partir de 1919. Bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade teve a maior parte de seus monumentos reconstruída e restaurada.

Nas vizinhanças da cidade fica um Memorial, no lugar do Campo de Concentração de Buchenwald onde cerca de 56.000 pessoas, em sua quase totalidade judias, foram exterminadas. Esse campo ficou famoso pelas experiências médicas feitas com os prisioneiros pelos médicos nazistas; foi o primeiro campo a ser libertado pelas forças aliadas ao final da guerra, em 1945.

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.

24/01/2003

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz - NOTAS: Vultos e episódios da Época Contemporâmea. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 1997.
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br)