COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação - Teatro Pedagógico - Higiene - Boas Maneiras e Etiqueta - Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE

 
 
 

NOVIDADES DO SITE

Filósofos brasileiros:resumos de época, vida e obras

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra.
Site original: www.cobra.pages.nom.br

 

Os Jesuítas e o ensino filosófico. Os negócios eclesiásticos no Brasil colônia estavam nas mãos do Rei, que deles se ocupava através do departamento de sua administração, a que já me referi em outras páginas, a Mesa da Consciência e Ordens a qual estava sob influência indireta mas decisiva da Igreja de Roma, através do prestígio de que gozou por muito tempo na corte portuguesa a Companhia de Jesus.

A Companhia de Jesus aprovada por Paulo III a 27 de Setembro de 1540 foi desde a sua origem bem aceita em Portugal. Não tardou muito que a educação da infância fosse confiada aos Jesuítas. A fundação do Colégio de Coimbra da Sociedade de Jesus começou logo a 14 de Abril de 1547, por Dom João III (1521 a  1557). 0 padre Simão Rodrigues, companheiro de Santo Inácio, e que, tendo vindo de Roma com S. Francisco Xavier para levar a voz do Evangelho às Índias,  ficara na corte, foi o fundador desta província portuguesa da nova sociedade.

A instrução da mocidade portuguesa estava completamente na mão dos Jesuítas. A sua preponderância era incontestável. Mas as aspirações da Companhia cresciam sempre. Primeiro, queriam dominar na Universidade; depois, criaram a de Évora, mas nada disto Ihes basta, vamos examinar outras das suas ambições. As Escolas são Coimbra, Évora, Braga, Lisboa, Porto e Santarém. 

Como parte da disputa de poder entre o Rei e o Papa, os Jesuítas esforçaram-se por demonstrar que os Estatutos da Academia de Évora não precisavam da régia confirmação, e que o Rei não tinha nenhuma jurisdição sobre tal Academia, e fundavam-se para isso em certa Bula publicada em 1568, em virtude da qual era revogada a disposição compreendida no L. 2, cap. 5, dos Estatutos antigos do Cardeal D. Henrique, que dava ao Rei o poder de os confirmar, ou conceder.

A Sociedade de Jesus domina por toda a parte. As apostilas são feitas sobre os livros de Aristóteles, S. Tomás, Escoto são, entre outros, os principais filósofos cristãos professados nas nossas escolas. Ao verem-se as disposições da Companhia de Jesus, parece que eles estavam convencidos de que os seus comentadores não podiam ser excedidos, nem deviam ser contrariados. A Filosofia teria então chegado ao seu maior aperfeiçoamento. Fora dos Comentários pairava o erro. Era necessário coarctar os espíritos dentro daqueles limites. Tal era o alvo dos esforços da companhia, quenão transigiu nunca com a Filosofia moderna. O Tribunal do Santo Ofício auxiliou-a muito.

Os estudos obedeciam a  um padrão próprio dos Jesuítas. Os primeiros cinco anos eram devotados a humanidades, isto é, estudo do Latim e Grego e dos autores clássicos, a língua francesa com composição de prosa  e verso, música, teatro, e complementação própria a um cavalheiro: cavalgar e esgrimir (confronto com espada). Seguiam-se três anos de filosofia. O primeiro dos três consistia de lógica baseado no sistema silogístico derivado de Aristóteles, e filosofia moral a qual consistia de um analise detalhada de outro trabalho aristotélico, a Ética Nicômaco. O estudo de física, matemática e astronomia preenchia o segundo ano, mas as ciências então estudadas não iam muito além das teorias de Aristóteles, reelaboradas e desenvolvidas pelos comentaristas medievais. Somente em matemática e astronomia traziam os mestre alguns dos avanços mais recentes. O terceiro ano consistia de metafísica, principalmente a filosofia de São Tomás de Aquino, com os comentários à margem feitos pelos jesuítas.

Rubem Queiroz Cobra

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
Página lançada em. 15-01-2011

Direitos reservados.
 Para citar este texto:
Cobra, Rubem Q. - Filósofos brasileiros:resumos de época, vida e obras.. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2011. 
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES  

Todos os links desta página devem estar funcionando. Se há um link nesta página que não está funcionando, por favor, avise-me. Insira em sua mensagem o TÍTULO da página onde encontrou o link defeituoso. Fico-lhe antecipadamente agradecido pela cortesia de sua colaboração.
Rubem Queiroz Cobra