COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação - Teatro Pedagógico - Higiene - Boas Maneiras e Etiqueta - Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE

 
 
 

NOVIDADES DO SITE

Filósofos brasileiros:resumos de época, vida e obras

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra.
Site original: www.cobra.pages.nom.br

 

Diogo Gomes Carneiro (1618-1676). A linha moralista da filosofia é aquela de que mais necessitamos em nossos dias. No entanto, é a que menos tem interessado aos filósofos. Talvez porque as questões da Moral tenham se tornado objeto de uma tão grande controvérsia que nenhum argumento moral parece confiável. Em um tempo diferente, Diogo Gomes Carneiro, Marquez de Aguiar, foi um moralista.

Contemporâneo do Padre Antônio Vieira, Diogo Gomes Carneiro, é tido como o primeiro brasileiro a publicar um livro de prosa. Foi Secretário do Rei Dom Afonso (Reinou de 1656 a  1668), que o nomeou Cronista geral dos Estados do Brasil. Seu nome está no Catálogo dos Clássicos da Academia das Ciências de Lisboa. Sua filosofia moral está contida na Oração apodixica aos cismáticos da pátria (apodíctica?silogismo apodítico ou silogismo demonstrativo), que saiu em 1641.

O livro de Diogo Gomes é, na verdade, endereçado aos portugueses. No ano anterior a sua publicação, Portugal se libertara do jugo espanhol e renascia como nação. Como Vieira fizera aos brasileiros na Bahia diante do invasor holandês, Diogo Gomes Carneiro anima os portugueses na reconstrução da Pátria e faz uma exortação no sentido de que o renascimento do reino se desse por caminhos de uma política ética, que os cidadãos reconstruíssem o país politicamente dentro de um propósito moral elevado.

Diogo Gomes Carneiro nasceu no Rio de Janeiro, em 1618 como data mais provável, e faleceu em Lisboa a 26 de fevereiro de 1676. O próprio Diogo Gomes Carneiro se declara, em seu livro, ser "brasiliense, natural do Rio de Janeiro"..

Os "cismáticos da pátria" são aqueles portugueses que, em Portugal e no Brasil, não aceitavam a libertação de Portugal e pretendiam que continuasse o domínio espanhol. No Brasil chegou a haver uma revolta na Capitania de São Vicente, com a proclamação, pelos partidários de Espanha, de um rei, Amador Bueno da Ribeira (avô do bandeirante paulista Amador Bueno da Veiga que fundou o arraial do Rio das Mortes, hoje São João del Rei), que manteria o Brasil ligado à Espanha. Amador Bueno recusou a coroa.

Rubem Queiroz Cobra

R.Q.Cobra
Doutor em Geologia
e bacharel em Filosofia.
Página lançada em. 18-01-2011

Direitos reservados.
 Para citar este texto:
Cobra, Rubem Q. - Filósofos brasileiros:resumos de época, vida e obras. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2011 
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES  

Todos os links desta página devem estar funcionando. Se há um link nesta página que não está funcionando, por favor, avise-me. Insira em sua mensagem o TÍTULO da página onde encontrou o link defeituoso. Fico-lhe antecipadamente agradecido pela cortesia de sua colaboração.
Rubem Queiroz Cobra