COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação
Boas Maneiras e Etiqueta -
Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE

 

 

 

Resumos biográficos

Para retornar
à página de
COBRA PAGES
em que estava,
use a seta de
volta do seu
navegador

Édouard Claparède (1873-1940), psicólogo que conduziu pesquisas exploratórias nos campos da psicologia infantil, psicologia educacional, formação de conceitos, solução de problemas, e observações sobre o sono e os sonhos. Um dos mais influentes expoentes europeus da escola da psicologia funcionalista, que se desenvolveu principalmente nos Estados Unidos, ele é particularmente lembrado por sua formulação da "lei do interesse momentâneo", um postulado fundamental da psicologia afirmando que o pensamento é uma atividade biológica a serviço do organismo humano.

Após completar seus estudos médicos em 1897, Claparède passou um ano fazendo pesquisas em Paris, onde conheceu Alfred Binet, um dos principais criadores e aperfeiçoadores dos testes de inteligência. Após retornar a Genebra, ele juntou-se ao laboratório de seu primo, Theodore Flournoy, e começou a lecionar na Universidade de Genebra. A esta altura tornou-se interessado na psicologia comparada - ou animal -, que o levou mais tarde ao estudo da inteligência humana e do aprendizado. No seu "A Associação das Idéias", de 1903, ele indica as deficiências na teoria largamente aceita do associacionismo, a qual postula que atividades mentais complexas desenvolvem-se a partir das mais simples. Ele sugeriu que as associações de significados são formadas quando o indivíduo tem a percepção ou sentido da relevância delas.

Em 1905 Claparède propôs uma teoria biológica do sono que antecipou os pontos de vista de Sigmund Freud. Ele considerou o sono uma reação de defesa para conter a atividade do organismo e deste modo prevenir a exaustão. Sua pesquisa sobre o sono levou-o a estudar a histeria e à conclusão de que os sintomas histéricos podem também ser olhados como reações de defesa. Depois do aparecimento do seu influente livro "Pedagogia Experimental e a Psicologia da Criança", de 1905, ele começou a conduzir um seminário em psicologia educacional, a partir de 1906. Promovido a professor de psicologia em 1908, estabeleceu, em 1912, o instituto privado Jean-Jacques Rousseau em Genebra, para o desenvolvimento da psicologia infantil e suas aplicações na educação.

Claparède sugeriu que o pensamento ocorre para confrontar situações com as quais não se pode lidar por meio de comportamento aprendido, automático, ou simples reflexo. A tensão que resulta da nova situação leva a pessoa a refinar experimentação em tentativa e erro, e isto é o pensamento. Seu trabalho sobre o desenvolvimento do pensamento na criança foi continuado por Jean Piaget, que ele havia admitido como pesquisador do Instituto em 1921. Seus pontos de vista sobre o desenvolvimento do pensamento apareceram em um longo artigo, "A Gênese da Hipótese: Estudo Experimental", de 1933.

09-07-2003
Doutor em Geologia e bacharel em Filosofia
R.Q.COBRA

Para citar este texto: Cobra, Rubem Queiroz - Educação e Comportamento: Resumos Biográficos. Site COBRA PAGES, www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 1997 ("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).