COBRA PAGES
e seus
objetivos
--
Quem somos

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Educação - Teatro
Pedagógico
Higiene -
Boas Maneiras e Etiqueta -
Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO

 

PMF-perguntas
mais freqüentes

ÍNDICE

 

Boa Educação no Trânsito: o que você pensa da FAIXA DE PEDESTRES? Para saber mais clique AQUI.

 
 

NOVIDADES DO SITE

Religião: Boas-maneiras e Etiqueta - III

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra
(Site original: www.cobra.pages.nom.br)

anterior << Páginas 1 2 3 4 >> próxima                     

Boas-maneiras e Etiqueta – quando se trata de demonstrar respeito e cordialidade às pessoas de credos diferentes–, é quase um desafio. No entanto, não devia ser tão difícil assim.

Bastaria levar em conta que ninguém escolhe onde nascer nem em que religião ou posição filosófica será instruído na sua infância.  Sua crença lhe vem de sua família, da sua comunidade ou da raiz cultural de sua nação. Então como as principais religiões coincidem em sua crença em um Deus único ao Qual tudo está afeto e subordinado, é de se acreditar que a diversidade  religiosa que para Ele aponta está na Sua vontade. Assim, a religião em que uma pessoa nasce, – ou a falta de uma religião –, representará o modo como Esse Deus se revelou a ela, ou Se propôs a ela como um mistério a ser descoberto. 

Ainda que esse raciocínio lógico possa ser considerado defeituoso sob algum aspecto, ele me parece válido o suficiente para justificar a tolerância religiosa e o um bom relacionamento social entre os crentes de todas as denominações. 

Quem é convidado para uma cerimônia em outra religião, precisa buscar algum conhecimento básico sobre esta para que possa acompanhar com as formas devidas de respeito, a cerimônia que vai assistir ou da qual vai participar. É esta a finalidade desta página, prover imparcialmente o leitor interessado com um pouco das informações míniimas a respeito das principais religiões em prática no Ocidente, que lhe facilite um comportamento amigável e gentil para com os fieis de todos os credos religiosos.

 

As religiões e seus líderes.

As cinco religiões mais importantes para o Ocidente são a Católica, a Ortodoxa, a Protestante e a Judaica (Europa e Américas), e a Muçulmana (África e Oriente; em razão da migração, alguns países do Ocidente).  

A Igreja Católica  tem sua sede no Vaticano, um Estado incrustado na cidade de Roma. Lá reside o Papa, tido pelos católicos como herdeiro das responsabilidades de Pedro, que foi o primaz entre os apóstolos de Cristo. Seu templo mais importante é a Basílica de São Pedro. A Igreja católica é fortemente envolvida em liberdade, justiça social e ecumenismo.

Na Igreja católica o sacerdote é um homem com formação superior: estuda teologia por quatro anos, depois de um curso de nível universitário em filosofia. É uma pessoa apta não apenas ao aconselhamento religioso, mas também a conversar sobre os problemas ordinários da vida de seus paroquianos (pobreza, trabalho, educação dos filhos, etc.). A fim de poder dedicar-se inteiramente ao seu ministério, não constitui família.

Ω A Igreja Ortodoxa  tem sua sede no Fanar, um histórico bairro grego em Istambul (ex-Constantinopla e ex-Bizâncio), na Turquia, onde reside o Patriarca Ecumênico (Chefe das Igrejas ortodoxas de todas as nacionalidades); seu templo mais importante é a Igreja de São Jorge. A Igreja Ortodoxa é ecumênica no sentido de união entre suas ramificações de várias nacionalidades que se tornaram autônomas.

O sacerdote ortodoxo tem formação e deveres iguais aos dos padres católicos. Usar barba é obrigatório. Homens casados podem ser ordenados padres, mas um padre solteiro não pode se casar. Os bispos não são casados.  

# As diferentes denominações protestantes têm cada uma sua forma de governo, em geral um colegiado de pastores ou de bispos.

O Pastor é o líder entre os protestantes. A formação superior não é imprescindível ao ministro ou pastor protestante, o qual terá um nível cultural maior ou menor conforme a comunidade que serve for mais ou menos exigente.  Ele é escolhido entre os próprios leigos para se dedicar ao ministério, e pode constituir família. Na maioria das vezes é uma pessoa simples e piedosa, que segue rigorosamente os minuciosos códigos e escrituras da sua doutrina.

Y Os judeus consideram o muro das lamentações – ruínas que restaram do Segundo Templo de Jerusalém – como seu lugar mais sagrado. A nacionalidade e a religião tendem a se confundirem no que toca ao Estado de Israel, mas são independentes nos demais países.

O rabino  é o líder religioso da comunidade judaica. Pode casar-se. Seu conhecimento das Escrituras e dos Códigos de Lei, sua fé e a retidão de sua família formam a base da sua autoridade.

۩ Os muçulmanos, como os Protestantes, têm uma variedade de seitas (Sunitas, Xiítas, Talibãs, etc.), cada uma com sua própria autoridade constituída. Os lugares santos porém são comuns  e são a Caaba, em Meca, e a Mesquita de Medina onde está o túmulo de Maomé, o fundador do Islã, falecido em 632 da Era Comum. Há entre os mulçumanos uma sólida unidade entre a religião a  política, o que leva à constituição de sistemas teocráticos (liberdade limitada pelos códigos da religião oficial) nos países em que domina.

O Imã é o sacerdote e chefe espiritual no Islã e dirige as atividades da Mesquita. Lidera os fiéis nas orações, profere os sermões, realiza os casamentos e o serviço fúnebre. Deve possuir família, pois o islamismo não aceita o celibato masculino.

*

Os templos.

Assim como o Grande Templo da fé judaica foi o antigo Santuário  em Jerusalém, todos os templos, seja a sinagoga, a igreja dos cristãos e a mesquita dos muçulmanos, são herdeiros da mesma idéia de uma casa de orações, de estudos e pregação, e lugar sagrado para o culto de um Deus Único. De um modo geral, os templos têm um largo espaço para permanência dos fieis, cuja entrada principal fica oposta ao ponto mais sagrado em seu interior.

        As Igrejas católicas têm seu espaço interno destinado à oração e torres equipadas com sinos – não raro dotadas de relógios – para convocar os fieis ao serviço religioso. Os edifícios maiores tem a forma de uma cruz. O corpo principal começa com o Santuário, onde fica o altar; segue-se o Presbitério (espaço separado do Santuário por alguns degraus, onde tem lugar algumas partes do ritual e onde pode estar um coral ou se assentam acólitos e presbíteros, e que termina na mesa de comunhão),  e a Nave (da palavra latina para “navio”) um espaço alongado onde ficam os bancos para os fieis. Os braços da cruz são uma capela à esquerda e outra à direita. O centro da cruz ou transcepto é o foco da cúpula ou domo, que é o ponto de maior altura do templo.

A separação entre os sexos nos templos católicos foi uma lei do Direito Canônico hoje revogada. Permanece dela uma elegante tradição nas cerimônias de casamento, quando a ala à esquerda de quem entra é reservada aos amigos da noiva e a ala direita aos amigos do noivo, porém sem separação por sexo.

        Ω As igrejas ortodoxas são em tudo semelhantes às católicas.

        # As Igrejas protestantes são construídas no mesmo estilo que as católicas, porém não assumem a forma de cruz, e também nem sempre têm uma cruz exterior.

        Y As sinagogas judias são providas em geral de dois conjuntos de bancos, um voltado para o outro, e no centro têm o estrado com uma mesa, junto à qual  ou  se posicionam o cantor, ou o rabino, que lê o Tora. Uma seção para mulheres existe nas sinagogas ortodoxas e tradicionais que seguem o padrão do Templo Sagrado de Jerusalém, o qual possuía um recinto feminino. Às vezes essa seção tem o formato de um balcão suspenso com uma treliça atrás da qual se sentam as mulheres, ocultas da vista dos homens; em outras, é um lugar claramente separado na lateral ou no fundo da seção masculina, no mesmo nível ou pouco mais alto. 

       ۩ A mesquita tem, como as igrejas cristãs, seu espaço interno destinado à oração, e também torres. Estas não têm sinos, porém são providas de sacadas circulares de onde os fieis são convocados pelo sacerdote a fazerem as orações diárias. No interior da mesquita, em lugar de bancos, o chão é coberto de tapetes e as paredes tem em geral inscrições com versículos do Alcorão. A separação de homens e mulheres é para ser rigorosamente respeitada nas mesquitas.

*

Lugares e objetos sagrados no templo.

Quem recebe um convite para participar de uma cerimônia no templo de outra religião (casamentos, formaturas, funerais, iniciações, batismos, etc.) precisa saber com segurança quais são os objetos e pontos considerados os mais sagrados para os fieis. A pia batismal ou piscina batismal, os pequenos depósitos suspensos de água benta, a mesa da comunhão – que existe em muitos templos cristãos –, são pontos de algum modo vinculados a sacramentos da religião e à fé dos seus adeptos, razão de serem locais e objetos a serem respeitados.

 

        † No catolicismo, o altar principal e os altares laterais, mais o Sacrário com sua Lâmpada do Santíssimo, constituem os pontos mais sagrados. O púlpito é reservado ao sacerdote. Nos templos que não têm púlpito como uma estrutura, o sacerdote fala no centro à frente do altar, e o leigo que vai dirigir-se à assembléia sempre fala de um dos lados em frente ao altar,  e o leigo fala de um dos lados  do altar. Nas missas destinadas às crianças elas devem ser ensinadas a não subir no púlpito ou brincar em sua escada.

Na Igreja católica o Missal contem seleções dos chamados Novo e Antigo Testamento, para leitura na celebração da missa. É comum, ao início da celebração religiosa, o sacerdote levantar bem alto o Missal para que toda a assembléia possa vê-lo e venerá-lo.

Algumas igrejas têm grande numero de estátuas e pinturas representando pessoas falecidas consideradas santas, e a representação humanizada de Cristo e do próprio Deus. Os católicos têm essas representações apenas como auxílio para a concentração em suas orações e não são ídolos (objetos de adoração). O símbolo Católico mais importante é a Cruz.

        Ω As Igrejas ortodoxas tem locais distintos considerados mais sagrados que são praticamente os mesmos da igreja Católica. Na Igreja Ortodoxa cultuam-se os Ícones que são imagens em apenas duas dimensões, como quadros, murais, vitrais e tetos pintados. Como na Igreja Católica, representam Maria, os Santos e os Arcanjos, além de cenas bíblicas e da flagelação e morte de Cristo. Água benta é em certas ocasiões aspergida sobre os fieis; o incenso é queimado no turíbulo nas comemorações festivas. Tal como na Igreja Católica, a cor dos paramentos varia conforme o período do ano litúrgico que simboliza.

         #  Os Protestantes têm os mesmos livros que a Igreja Católica, porém os seguem conforme a orientação de Martin Lutero, Huldrich Zwingli, João Calvino e outros líderes religiosos que, no século XVI, protestaram contra a interpretação tradicional adotada pelos cristãos até então. Os protestantes não têm imagens ou pinturas em seus templos.

    Y Em uma sinagoga o ponto principal é a Arca Sagrada, que não é uma arca mas um armário, onde é mantido e venerado o Tora (Pentateuco ou Velho Testamento na religião cristã), escrito a mão em hebraico, em um rolo de pergaminho, e cuja autoria é atribuída a Moisés, e  também o Talmude, um compêndio de leis e de comentários sobre o Tora. A Arca, oculta por uma cortina, está disposta de tal modo que, ao orar diante dela, a congregação estará voltada na direção de Jerusalém.

A Luz Eterna é uma lâmpada posicionada acima e à frente da Arca Sagrada, que permanece sempre acesa (como a Lâmpada do Santíssimo na Igreja Católica). Próximo à arca, sobre um console ou mesinha, é colocado um candelabro que rememora o candelabro de sete braços do Templo de Jerusalém, mas difere propositalmente dele tendo um  número par de braços (seis ou oito). À frente da Arca, ou em meio ao recinto, há um estrado e sobre ele uma mesa, onde o rabi ou um leitor ou cantor que lideram o serviço fazem a leitura do Tora. Figuras humanas não são permitidas na sinagoga (como também não o são nas mesquitas).

         ۩  Para os crentes muçulmanos o Corão é o livro sagrado onde foi recolhida a palavra de Alá (Deus), comunicada a Maomé pelo arcanjo Gabriel. Corão significa leitura, proclamação. A Sunna ou Tradição diz o que deve fazer cada muçulmano nos casos não previstos no Corão.

As mesquitas têm em seu interior uma fonte destinada ao ritual das abluções purificadoras, e um nicho adornado, na parede posterior do átrio, indicativo da direção de Meca, e para onde os fieis e o imã, este sobre uma plataforma ou em um púlpito, se voltam para orar. A Arte Sacra nas Mesquitas não inclui figuras humanas ou representação de Deus. São decoradas com versos do Alcorão e desenhos geométricos.

 

anterior  << Páginas 1 2 3 4 >> próxima

Rubem Queiroz Cobra

Lançada em 03/11/2006
 

Direitos reservados. 
Para citar este texto:
Cobra, Rubem Q. - Tolerância e Boas-maneiras em Religião. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2006
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES