COBRA PAGES
e seus objetivos
 

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Filosofia da Educação - Teatro Pedagógico - Higiene - Boas Maneiras e Etiqueta - Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO - ÍNDICE

 

PMF-perguntas
mais freqüentes


Quem somos

 

Boa Educação no Trânsito: o que você pensa da FAIXA DE PEDESTRES? Para saber mais clique AQUI.

 
 

NOVIDADES DO SITE

O CHÁ

Parte II

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra
(Site original: www.cobra.pages.nom.br)

Parte I - Parte II

Convites

A quem e como convidar, ou como responder e atender a um convite para um evento social, constituem questões para um capítulo próprio em Boas Maneiras e Etiqueta. Não vou abordar o assunto aqui senão de modo breve. 
 

Convite

Venham tomar chá em nosso jardim

Glória e Pedro são convidados a virem tomar chá em nossa casa

quinta feira, 21 de setembro de 2001 às 15 horas.

Gabriela

Rua das Ninfas, 70
São Pedro da Barra, VA

RSVP até 15 de setembro
Fone 43XX-0001

 

Quadro 1

O quadro acima mostra um modelo simples de convite para um chá formal. Ele pode ser escrito a mão em um cartão desenhado a cores, como na Fig. 3, abaixo.

Para eventos informais, um convite pode ser feito via e-mail. Mas não é um meio seguro, uma vez que um programa anti-spam pode reter a mensagem e o convite se perderá. O convite pessoal por telefone é mais apropriado. No caso de um chá formal, deve ser convite escrito enviado pelo correio.

Os quadros 3 e 4 são exemplos de convite para Chá formal.
 

Junte-se a nós para uma chávena de chá

em honra de ..........................
pelo segundo aniversário da sua gestão à frente da
Fundação de Apoio às Mães Carentes.

Sábado, 22 de setembro de 2001

às 15 horas

Rua .........., n. .....

Villa.........., São Paulo
 

RSVP até 15 de setembro
Fone 43XX-0001

Quadro 2

Um convite nunca é feito de modo mal definido, impreciso, ou em termos muito gerais. A anfitriã convida apenas amigas e amigos seus, e o Chá não é um evento para incluir convidados com o mesmo critério com que incluiria, por exemplo – para um jantar ou coquetel –, amigos que ela tenha em comum com o marido. O papel da anfitriã é mais importante que o do anfitrião, seu marido, cuja ausência inclusive, não se tratando de um chá formal em homenagem a alguém, será perfeitamente desculpável. Para um chá não se convida, evidentemente, pessoas que irão sentir falta da bebida alcoólica; o certo é preparar para elas um coquetel, um outro dia qualquer.
 


CONVITE

Alfonso e Marta

estão convidados para um Chá oferecido por Claudia Cardine

Terça feira, cinco de junho  de dois mil e oito às 15 horas em sua casa à rua Monte Messina n. 20.

Traje: De sua preferência.

 

R.S.V.P. até 1 de junho.
Fone
123-1234
 

Quadro 3

No caso de um Chá íntimo para reunir amigos, o modo de convidar é o próprio para eventos íntimos, ou seja, o telefone. Na verdade, a anfitriã não precisa juntar todos os amigos e amigas em uma só oportunidade. Pode sugerir aos pais que compareçam sem os filhos e prometer um convite para um lanche futuro, quando reunirá jovens e crianças.
 

Fig. 4

O chá formal em geral é dado em homenagem a uma mulher e requer convite escrito, na mesma forma, embora não nos mesmos termos, que para uma festa ou jantar de cerimônia. Exemplo simples são os Q.2 e Q.3.

Espaço, Música e Decoração

O espaço para os convidados deve ser proporcional. A impressão de sucesso vem de uma relação ideal espaço-ocupação. Espaço muito amplo dá a impressão de que muitos convidados deixaram de comparecer, mesmo que todos estejam lá –, e o gasto com a decoração cresce. Se o espaço é grande para o número de convidados, a decoração abundante com flores e plantas contribuirá para melhorar a impressão de uma relação adequada. Ambiente pequeno e com muita gente passa a impressão de despreparo e má organização.

A música é preferencialmente só instrumental, com ritmo ou clássica, escolhida para alegrar e descontrair, sem propósito de dança, principalmente se a recepção acontece em uma varanda, terraço ou jardim. O sistema de som ou o conjunto musical ficam onde possam ser ouvidos por todos, em um canto do salão ou na varanda.

A decoração do local deve ser simples, a fim de criar um ambiente acolhedor e alegre, primaveril, e isto pode ser conseguido com folhagens em vasos suspensos na varanda, ou um ou dois vasos no chão, junto ao bufê, e um pequeno arranjo sobre a mesa do bufê.

Os enfeites das mesas devem ser reduzidos a dimensões convenientes em altura e volume para não impedir o vis-à-vis das pessoas e para dar lugar aos apetrechos como xícaras, pires e pratos de chá.

Em um salão, vasos de plantas, um em cada lado do bufê, e um arranjo floral sobre este, e flores sobre as mesinhas dos convidados, sempre predominando cores claras e em harmonia com o conjunto, fazem uma decoração simples e de grande efeito.

Normalmente, a luz artificial só é usada no salão do Chá se o dia escurece mais cedo, como no meio do inverno, ou se o dia se tornou chuvoso e escuro. No entanto,  podem ser acesas como elementos decorativos

Boas-maneiras e Etiqueta.

Horário. A pontualidade é uma questão mais séria, no caso do chá, porque é um evento que tem hora de começar e terminar, e é realizado na faixa estreita de tempo entre as três e as seis da tarde. O convidado não precisa chegar em cima da hora marcada, mas não deve protelar seu comparecimento por mais de 15 minutos.

Lugar marcado. Em qualquer situação em que o anfitrião tenha determinado qual assento um convidado deve ocupar (em um jantar no restaurante, em uma recepção ainda que seja informal), este não faz alterações. Não arrasta sua cadeira para participar de conversa com convidados da mesa próxima, nem tenta organizar grupos de amigos por sua conta. Lugar marcado é para ser respeitado esta é a ocasião para provar sua capacidade de confraternizar, tratando com simpatia e atenção os seus companheiros de mesa. Cada convidado dá-se a conhecer e procura descobrir interesses comuns com todos os demais convivas em sua mesa.

Uso da colherzinha. A etiqueta do chá tem alguns detalhes a respeito do uso da colher que é observado também quanto ao café: para mexer o líquido e dissolver o açúcar, ou qualquer outro aditivo (creme de leite, chocolate em pó, licor, etc.) o movimento da colher é feito segundo o diâmetro da chávena ou da xícara, a partir da posição do conviva, e não em círculos. Não se deixa nem por um instante a colher dentro da chávena ou xícara, nem se prova a mistura com ela. É deixada por trás da chávena, não à frente.

Despedidas. Ao final, despede-se primeiro da anfitriã, agradecendo-lhe o convite, e depois, do convidado de honra. Feitas estas despedidas obrigatórias, não se percorre o salão ou o jardim despedindo-se de todos. Ao contrário, deixa-se o recinto o mais discretamente possível. A permanência em chás é breve, pois os anfitriões e os convidados podem ter outros compromissos logo no início da noite, como um coquetel ou um jantar. Em média, o tempo de permanência dos convidados gira em torno de uma hora a uma hora e meia, a partir do momento em que o chá é servido.

Vestuário e maquiagem. Usam-se roupas mais claras, em modelos e cores próprios para a tarde, menos formais que as que usariam em um coquetel ou jantar. Em época mais fria, o tailleur ou o conjunto de duas peças. Um chapéu pequenino é um acessório muito próprio para a ocasião. Maquiagem leve, poucas jóias, resumidas a um pequeno clipe de brilhantes ou de pedras semipreciosas.

Luvas. Hoje de uso mais restrito (não totalmente abolido) as luvas são retiradas tanto da mão que cumprimenta quanto de ambas as mãos, quando à mesa. Sua finalidade é historicamente proteger as mãos das intempéries e outras possíveis formas de agressão. Para o Chá são do tamanho curto, e devem ser retiradas logo à entrada do ambiente e serão guardadas pela anfitriã ou por uma sua auxiliar, junto com a bolsa e eventualmente, com outros acessórios da convidada.

Traje-temático. O chá pode ser uma recepção divertida, sem perder sua formalidade. Além de dança, pode ter também representações e brincadeiras, em torno de uma temática escolhida, que poderá exigir que os convidados se apresentem vestidos de acordo, ou que usem determinado acessório como símbolo, p. ex. um tipo de chapéu, ou uma cor determinada, etc. O convite deve indicar o tema ao convidado e este poderá pedir uma orientação complementar por telefone.

Chá-de-panelas. O encontro informal e divertido promovido por amigas da noiva e realizado quando esta prepara seu enxoval, nas proximidades da data do seu casamento. A noiva é presenteada com utensílios domésticos e artigos de uso pessoal. V.p.,f. a página Chá de panelas.

Boas-maneiras à mesa. Na página Boas-maneiras à mesa encontram-se várias recomendações de Boas-maneiras e Etiqueta que se aplicam ao Chá.

Rubem Queiroz Cobra

Início em 00/00/2001

Parte I - Parte II

Direitos reservados. Para citar este texto: Cobra, Rubem Q. - O Chá. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2001
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES