COBRA PAGES
e seus objetivos
 

reg.

COBRA PAGES: páginas em Educação e Cultura
Filosofia Moderna -  Filosofia Contemporânea - Filosofia no Brasil - Temas de Filosofia - Psicologia e Filosofia da Educação - Teatro Pedagógico - Higiene - Boas Maneiras e Etiqueta - Contos - Restauro - Genealogia - Geologia - Livros do Autor - CONTACTO - ÍNDICE

 

PMF-perguntas
mais freqüentes


Quem somos

 

Boa Educação no Trânsito: o que você pensa da FAIXA DE PEDESTRES? Para saber mais clique AQUI.

 
 

NOVIDADES DO SITE

Casamento: convites

Página escrita por
Rubem Queiroz Cobra
(Site original: www.cobra.pages.nom.br)

 

O convite de casamento segue o padrão geral dos convites-formais, com as alterações na distribuição dos dados requerida pela natureza da cerimônia. O modelo abaixo mostra a disposição de cada item.

Convidados. No casamento, a lista será constituída de amigos dos pais e de amigos dos noivos. Se for o caso de atender a um arranjo entre duas gerações muito afastadas, as festas não poderão ter caráter extremamente conservador, nem ser muito ousadas. A presença de crianças haverá de requerer uma ou duas babás para cuidar delas durante o jantar da recepção (além de uma área onde possam ficar concentradas, ou possam dormir). É fundamental ter o registro de todos os convidados com seus nomes corretos para expedição dos convites e indicação das mesas e dos assentos que deverão ocupar na recepção, e para registrar os presentes que enviarem.

Pessoas às quais o casal solicita favores precisam ser incluídas na lista de convidados. Por essa razão, é melhor pedir conselhos e cooperação apenas àqueles que já se pretende convidar.

As pessoas que foram convidadas pelos noivos ou seus pais para o jantar do noivado, devem ser lembradas para receberem também o convite de casamento, ou a participação posterior, se for o caso. Porém, se houve festa para o noivado mas o casamento será mais íntimo e com menos convidados, ou se a comemoração do noivado foi junto com a comemoração do aniversário de algum parente, não existirá essa obrigação.

No exemplo abaixo, como em todos os convites formais, os dados são colocados em parágrafos distintos, sem ponto e sem vírgula. Porém, como se referem a duas partes unidas na mesma comunicação e convite, os dados que não são comuns são dispostos simetricamente, na mesma linha.

O conteúdo do convite de casamento varia pouco em relação ao convite formal para qualquer cerimônia. Além do preto ou cinza, sua impressão pode ter cores discretas (verde musgo, vinho, azul, marrom, sépia, etc). No caso do convite de casamento, o mais distinto é que seja entregue pelos próprios noivos ou por seus pais em uma breve visita ao convidado
 

(a) (vazio)

(b)     Demetrius Corleone                                                     Antônio BonnaFide

       Terência Corleone                                                          Cornélia Bona Fide

(c) convidam
(d) (vazio)

(e) para a cerimônia religiosa do casamento de seus filhos
Domitila e Apio Augusto
(f) (vazio)

(g) a ser celebrada pelo Arcebispo Dom Tarcisius Cardeal Garaffa

(h) às vinte horas e trinta minutos de quinta-feira, vinte e um de julho de dois mil e três

 (i) na Capela de Santa Genoveva
(j)
na Via Flaminia junto ao  n. 50

(k) (vazio)

(l) (vazio)

(m)   Via Solário n. 100                                                       Via Tiburtina n. 75                     Ardeatino                                                                               Cervara

(n) (vazio)

Modelo esquemático do  Convite de Casamento.
Como em todos os convites formais, os dados são colocados em parágrafos distintos, sem ponto e sem vírgula; os de a e b são centrados ou simétricos, e os restantes, de (c) a (k) são centralizados no cartão; (l), colocado à direita, e (m), à esquerda).

Em (a), nos convites pessoais (que distinguimos dos oficiais e dos corporativos conforme esclarecido acima), ordinariamente não se colocam os títulos dos anfitriões.

Em (b),como anfitriões em geral figuram,  os nomes dos pais da noiva, na parte superior esquerda; e os nomes dos pais do noivo, simetricamente, na parte superior direita (Vide Modelo 2). Usualmente são ambos considerados anfitriões, ainda que a promoção da recepção principal e a cerimônia religiosa sejam de responsabilidade da família da noiva, outros eventos e providências integrados na mesma comemoração são responsabilidade dos pais do noivo, como, por exemplo o jantar do ensaio (Veja). Mas podem figurar o nome do pai e o nome de sua nova mulher, ou o nome atual da mãe com seu novo marido, ou um casal de pais divorciados que se unem, na condição de patrocinadores do noivo ou da noiva para toda a cerimônia. Incluir nesse local do convite o nome de um progenitor falecido acompanhado da expressão in memoriam, é questionável, porque aquele não é um dos anfitriões, nem a cerimônia é apropriada para homenageá-lo, ainda que o seu falecimento tenha ocorrido recentemente.

Desejando-se maior formalidade, em lugar dos nomes completos de cada um dos pais, coloca-se a fórmula "Sr. e Sra.":
 

(b) Senhor e Senhora Demetrius Corleone                  Senhor e Senhora Antônio Bonna Fide

(c) convidam ...


Se, tratando-se de um novo casal, os dois cônjuges promovem a festa de casamento da filha ou filho de apenas um deles, e o fazem juntamente com o outro progenitor, o nome deste pode ser acrescentado abaixo do nome do novo casal (três anfitriões). Porém os três anfitriões não poderão declarar, abaixo, em (e), que o noivo ou noiva são seus filhos. Veja como fica, em (b) e (e) a disposição nesses casos.
 

 Senhor e Senhora Lucius Longino
   SenhorFluvioGaldino

     Senhor e Senhora Antônio Bonna Fide

convidam ...

 

 

O mesmo acontece, se a festa é promovida pela madrasta da noiva, o nome desta aparecerá isoladamente à esquerda.Abaixo, em (e) se dirá:
 

....
Convidam para a cerimônia religiosa do casamento de
 Dulcina
filha dos falecidos Senhor e Senhora Valério Mesala
com
 Senhor Salvio Rómulo Augusto

sábado vinte de....

O texto propriamente do convite é centrado, como é a norma nos convites formais. Em (c), a expressão convidam pode ser substituída. Nos convites para casamento religioso ou civil, por exemplo, emprega-se “convidam” ou “têm a honra de convidar”, ou sentir-se-ão honrados com a presença de, etc. Para um jantar: “desejam o prazer da sua companhia”.

Se entre os convidados estiverem incluídas pessoas gradas, convém melhor a expressão "têm a honra de convidar para a cerimônia religiosa do casamento de seus filhos..."; ou apenas "convidam para a cerimônia religiosa do casamento de seus filhos". Emprega-se “o prazer de convidar” ou “o prazer de sua presença” apenas para eventos não oficiais e os realizados fora de um templo religioso. Porém, se o convite incluir explicitamente uma recepção como um coquetel, almoço, ou jantar (sem utilização de pequeno convite anexo), então pode-se empregar “têm o prazer de convidar”. Seguem-se os nomes da noiva e o nome do noivo, lado a lado, no centro, ou o da noiva acima do nome do noivo (o nome da noiva sempre precede o do noivo).

Se os anfitriões são os pais, basta em d a expressão “casamento de seus filhos Agripina e Graco”, por exemplo. Porém se um dos membros de qualquer dos dois casais de anfitriões não é o pai, ou se o pai ou a mãe de um deles é falecido, o nome da noiva ou do noivo será seguido de expressão filho do Senhor e Senhora.. – ou filho ou filha da Senhora ... se apenas o nome da mãe é conhecido (não importa que aqui se repita o nome de um dos anfitriões já mencionados em (b).

Em um convite muito formal o nome do convidado é incluído escrito a mão e o noivo é tratado por Senhor, e seu nome constará completo, mas a noiva apenas pelo primeiro nome. Exemplo:
 

O Senhor e Senhora Górgias Leontino
têm a honra de convidar para a cerimônia religiosa do casamento de sua filha Virgínia
com o
Senhor Marco Antonio Gracco
sábado, ...

Se ambos os casais de anfitriões são divorciados e casados segunda vez:
 

 

Senhor e Senhora Marco Antônio Sêneca        Senhor e Senhora Vinicius Gracco

convidam

para a cerimônia religiosa do casamento de
Cecília
filha do Senhor Marco Antônio Sêneca e
(sua ex-esposa, atualmente:) Senhora Atílio Régulo

com Epaminondas
filho do Senhor Anaximandro Ventura
(ex-marido da atual:) e Senhora Vinicius Gracco

(Os textos entre parênteses são explicativos e não entram no convite.)

 

No convite de casamento, em (g), vai o nome do celebrante, quando este é da alta hierarquia religiosa. Por exemplo:
 

“... convidam para a cerimônia religiosa do casamento de seus filhos
Domitila  e  Ápio Augusto
a ser celebrada pelo Cardeal Dom Tarcisius Garaffa
às vinte horas em vinte e um de ...”


O texto prossegue com a indicação, em (h) do dia e hora (por extenso) em que será realizado o casamento. Um outro parágrafo (i) esclarecerá onde, após a cerimônia, os noivos receberão os cumprimentos. A alusão a uma recepção no convite significará que será realizada para todos os convidados, o que geralmente acontece quando tem lugar em um salão anexo ao templo, como é o caso do salão paroquial, ou salão em que é realizado o casamento civil.

No convite de casamento (k) pode conter o aviso “os noivos e seus pais receberão os cumprimentos na Igreja” ou “Recepção após a cerimônia” seguido da indicação do local, que pode ser o salão de eventos da própria igreja, ou o de um clube, ou de um hotel, etc.
 

(a) (Vazio)

(b) Senhor e Senhora Demetrius Corleone                  Senhor e Senhora Antônio Bonna Fide

(c) convidam
(d) (vazio)

(e) para a cerimônia religiosa do casamento de seus filhos
Domitila e Apio Augusto
(f) (vazio)

(g) a ser celebrada pelo Arcebispo Dom Tarcisius Garaffa

(h) às vinte horas e trinta minutos de quinta-feira, vinte e um de julho de dois mil e três

 (i) na Capela de Santa Genoveva
(j) na Via Flaminia, junto ao  n. 100

(k) (vazio)

(l) (vazio)

(m) Via Solário, n. 100                                                                                               Via Tiburtina, 100 Ardeatino                                                                                                                   Cervara

(n) (vazio)

Modelo 2. Convite de Casamento.
Como em todos os convites formais, os dados são colocados em parágrafos distintos, sem ponto e sem vírgula; os de a e b são centrados ou simétricos, e os restantes, de (c) a (k) são centralizados no cartão; (l), colocado à direita, e (m), à esquerda).

Na parte inferior do convite, a nivel de (m), são impressos os endereços dos pais ou anfitriões por parte da noiva, no estremo à esquerda, e por parte do noivo, no estremo à direita.

Os convites devem ser entregues em mãos com uma antecedência de 45 a 30 dias. Caso você tenha que enviá-lo pelo correio, coloque-o em um outro envelope, mas não deixe de telefonar avisando. Atualmente existem empresas especializadas que fazem a entrega protocolada. É uma forma de se driblar a parte mais trabalhosa dos preparativos.

Casos especiais. No casamento entre militares da ativa as patentes do noivo e da noiva podem ser mencionadas, se desejado. Porém, no caso das profissões civis como médica, juíza, etc., os títulos da noiva ou da anfitriã não são normalmente mencionados.

O noivo e a noiva podem convidar para o seu próprio casamento, sem que figure o nome dos pais. Se os noivos estão eles próprios dando a festa de seu casamento, ou se a festa é financiada por um parente, na ausência dos pais, então o próprio casal deve convidar:
 

 

Apio Augusto Bonna Fide

e

Domitila  Corleone

convidam

para a cerimônia religiosa do seu  casamento

 

a ser celebrada pelo Arcebispo Dom Tarcisius Garaffa

às vinte horas e trinta minutos de quinta-feira, vinte e um de julho de dois mil e três

 (i) na Capela de Santa Genoveva

na Via Flaminia, junto ao  n. 100

Via Solário, n. 100                                                                                               Via Tiburtina, 100
        Ardeatino                                                                                                               Cervara

 

Existem casos mais complexos, por exemplo, quando os noivos preferem utilizar dois convites, cada um convidando em separado, ou se um deles convida por si, enquanto os pais do outro fazem um convite à parte. Porém, esses casos podem ser solucionados sem muita dificuldade, desde que se tenha em conta:

  • Considerar que os anfitriões são os que promovem a cerimônia, e se distinguem (apesar de que poderão ser as mesmas pessoas), dos responsáveis morais pela noiva, representados por aquele que a apresenta ao noivo diante do altar (este pode ser um irmão mais velho, na ausência do pai).

  • Se os pais de um dos nubentes, ou de ambos, não figuram como anfitriões, então não se diz, em (e), casamento de seus filhos e sim casamento de (nome da noiva), filha do Senhor ... e Senhora (nome dos pais) com (nome do noivo) filho do Senhor ... e Senhora ...

  • Sejam incluídos no convite todos os itens prioritários (a a n no Modelo 1) que sejam cabíveis ao caso.O projeto para a gráfica deve incluir os cartões das "lembrancinhas", mas o mapa de orientação pode ser uma meia folha ou folha de cópia xérox. Para convidados que vêm de fora, junta-se também uma folha indicando opções de hospedagem.

Participação. Se não houve convite para a cerimônia, os pais, casados ou divorciados são os que comunicam o casamento de seus filhos através de uma “participação”.
 

 

Senhor e Senhora Antônio Bonna Fide        Senhor e Senhora Demetrius Corleone

têm o prazer de participar o casamento de seus filhos
 Maria Pia e Coriolano

 celebrado quinta-feira, vinte e um de julho de dois mil e três

 na Capela de Santa Genoveva

 

O próprio casal pode fazer a participação:
 

 
Coriolano e Maria Pia

comunicam o seu casamento
realizado

quinta-feira, vinte e um de julho de dois mil e três

na Capela de Santa Genoveva

 

Um convite especial para a recepção, impresso em tamanho menor, é colocado dentro do mesmo envelope, preso ao convite principal por um pequeno clipe, chamando apenas alguns convidados para a recepção após a cerimônia (quando necessário, companhado de um mapa indicando o trajeto para o local). Em tese, somente os convidados qP.ue receberem esse impresso adicional saberão da recepção e podem comparecer. Devem ser discretos a respeito, pois a existência do anexo indica que, por conveniência dos anfitriões, nem todos os convidados para a cerimônia o foram também a recepção. O R.S.V.P. deve ser colocado nesse anexo e não no convite principal. É importante que os convidados atendam a esse pedido de resposta pelas razões já referidas (vide (m), acima).

Gráfica. A escolha do modelo e a impressão dos convites são itens importantes na Agenda do casamento.O convite pode ser uma folha única de cartolina fina, ou uma folha dobrada, usualmente de tamanho no máximo pouco maior que uma meia folha de papel do tamanho ofício e o envelope cerca de 18x25 cm. Na gráfica que for consultada haverá com certeza uma variedade de modelos variando a cor e textura da cartolina, opções de tinta colorida, envelopes com forros coloridos, monogramas em ouro ou prata, sinetes e lacres, e cartolinas artesanais, etc

O texto é colocado simetricamente, na metade esquerda o que diz respeito à noiva, e na metade direita, ao noivo.

A encomenda dos convites deve ser feita com antecedência de pelo menos dois meses. Além do convite principal, e do convite especial que seguirá anexo – especificamente para a recepção –, poderão ser impressos na mesma encomenda cartões para lugares à mesa e para lembrancinhas, e inclusive um pequeno mapa indicando como chegar ao local dos eventos, que poderá ser necessário incluir no envelope.

Rubem Queiroz Cobra

Página lançada em 23/01/2005

 

Direitos reservados.
 Para citar este texto:
Cobra, Rubem Q. - Batizado. Site www.cobra.pages.nom.br, INTERNET, Brasília, 2008 
("www.geocities.com/cobra_pages" é "Mirror Site" de www.cobra.pages.nom.br).

Utilize a barra de rolagem desta janela de texto para ver as NOVIDADES DO SITE
Obrigado por visitar COBRA PAGES